segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Negociações terminam com refém libertado após intervenção do Bope em Capelinha

Refém ficou mais de oito horas sob o domínio do sequestrador
Após ficar mais de sete horas sob o domínio de um sequestrador, um homem de Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, foi libertado com a ajuda do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope) na tarde deste domingo (14).

O suspeito, de 35 anos, teria invadido a casa por volta das 7h e feito o morador de refém ameaçando-o com duas facas. Por volta das 7h30, os policiais começaram as negociações para obter a rendição do suspeito e a soltura do refém, que só ocorreu por volta de 14h30. 
Segundo a Polícia Militar, o sequestrador estava bastante alterado. "Ele se mostrou muito nervoso, com falas desconexas. Após a libertação do refém ele foi preso, mas precisamos levá-lo para a Fundação Hospitalar São Vicente de Paula para ser medicado e controlar a ira", contou o tenente Igor Rafael de Oliveira, da 33ª companhia da PM.
Durante o sequestro, o homem solicitou que a imprensa fosse ao local, como condição para libertar o refém e terminar com a agonia de familiares. Contudo, após a chegada dos repórteres, o sequestrador fez outras exigências
Não há motivações concretas para o ato, segundo a PM. Contudo, o tenente acredita que o sequestrador surtou, devido ao estado psicológico que apresentou ao fim das negociações com a corporação. "Ele entrou na casa e não sabia o porquê. Nós não o conhecemos, parece até que mora na cidade. Já tem diversas passagens pela polícia, sendo a última por ter sido enquadrado na Lei Maria da Penha, quando ficou preso por cinco meses no presídio de Capelinha", contou. 
O homem vítima do sequestro, de 47 anos, teve ferimentos leves. A mãe dele que estava em casa quando o criminoso chegou, mas que foi libertada pela PM ainda pela manhã, não se feriu. "Foi uma ação díficil pelo estado em que o indivíduo apresentou. Tivemos de usar muitos métodos de negociação porque ele mudava o discurso o tempo todo, mas graças a Deus terminou bem e conseguimos preservar duas vidas", desabafou o tenente Igor. 
Após ser medicado, o sequestrador foi levado para a delegacia da Polícia Civil, onde prestou depoimento ao delegado de plantão. Posteriormente o homem será encaminhado ao presídio da cidade. 

Vamos!