segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Suspeitos de tentar fraudar provas do concurso da PM são presos em Montes Claros

Esquema custava R$ 10 mil a candidatos que quisessem gabaritos
Cinco pessoas foram presas, nesse domingo (2), em Montes Claros, na região Norte de Minas Gerais, depois de flagradas tentando fraudar o concurso da Polícia Militar. 

O certame, que foi realizado em várias cidades do Estado, tem como objetivo selecionar 1.560 soldados para o Curso de Formação de Soldados da PM em 2019, e teve quase 60 mil candidatos prestando a prova objetiva no domingo. A ocorrência foi lavrada, após um homem de 29 anos ser flagrado com um cartão magnético para transmissão de áudio e um ponto eletrônico no ouvido direito. O candidato realizaria o exame no Campus Funorte JK. 
Depois de encontrar as irregularidades com o homem, a Polícia Militar o questionou e chegou ao nome do mentor do esquema, um homem de 38 anos que teria cobrado R$ 10 mil aos concorrentes, que quisessem receber o gabarito da prova. Em sua casa, foram encontrados dispositivos eletrônicos receptores, um aparelho celular e uma central de circuito interno de TV. 
Outros três participantes também foram presos encontrados com os mesmos materiais do primeiro suspeito. Dois deles, de 24 e 29 anos, foram presos na Unimontes, e o outro, de 21, que seria responsável por responder as questões corretamente e repassar aos demais, fazia a prova no Colégio Tiradentes e teria recebido R$ 2 mil pela tarefa. 
De acordo com o coronel Evandro Borges, comandante da 11ª Região da Polícia Militar, o concurso não foi prejudicado pelo esquema e continua válido.