segunda-feira, 2 de julho de 2018

Drogas com adesivos de "volte sempre" eram vendidas em barraca de churrasquinho

Cachorro foi usado para ajudar na apreensão de drogas

Os entorpecentes tinham um adesivo do personagem de desenho Shrek também na tentativa de enganar os policiais
Em um local conhecido como “Boca da Bruxinha” uma barraca que vendia espetinho de carne era usada como disfarce para o tráfico de drogas em Divinópolis, no Centro Oeste de Minas Gerais. O mais inusitado é que os entorpecentes eram vendidos em embalagens com o desenho do personagem Shrek e com um “volte sempre” escrito, tanto para fidelizar o cliente quanto para tentar enganar a polícia.
O crime foi descoberto na noite deste domingo (1), por volta de 18h, e uma pessoa foi presa. De acordo com a Polícia Militar, denúncias anônimas deram conta do tráfico na rua Veneza, no bairro Paraíso, onde morava um jovem de 22 anos que tinha a barraca, conhecida como Barraca do Naldo, em frente a sua casa.
Durante a abordagem, o suspeito tentou engolir uma porção de cocaína, mas foi impedido pelos policiais. Com a suspeita de que havia mais drogas no local, os policiais se valeram de cães farejadores para  encontrar o restante dos entorpecentes. O material estava na casa do suspeito e em casas abandonadas, próxima a residência dele. 
Foram apreendidos sete papelotes de cocaína, 18 buchas de maconha, uma balança de precisão, uma faca, R$ 45 em dinheiro, um celular e seis munições calibre .44 de uso restrito da polícia. Os militares encontraram na droga já embalada para venda o desenho do personagem Sherek e o escrito “volte sempre”.
Uma mulher que trabalha próxima a barraca contou que o local é bastante perigoso por causa do tráfico de drogas. "É um lugar perto de escola e tinha essa venda de drogas aqui já no início da tarde. A gente sabia que o churrasquinho era só uma fachada.  Deixava a gente revoltada demais. Tomara que com essa prisão a coisa melhore", disse a mulher que preferiu não se identificar. 
O material apreendido e o preso foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Divinópolis, que vai investigar o caso. Antes de chegar à delegacia, o preso chegou a ser levado para a Unidade de Pronto Atendimento (Upa) da  cidade poque os militares não sabiam se ele tinha ingerido alguma droga. Ele foi atendido e liberado. 
Denúncia anônima também levou a outra prisão por tráfico 
Um outro jovem de 19 anos também foi preso neste domingo (1) por tráfico de drogas em Divinópolis. Ele estava na rua Venezuela, no bairro Santa Rosa quando foi abordado pelos militares.
A droga estava escondida na casa dele e em lotes vagos da região. Com o suspeito foram encontradas 400 gramas de maconha, dez buchas prontas para a venda e R$ 55.
O suspeito já tem passagens por drogas e confirmou que atuava no tráfico na região. A descoberta dele foi feita horas depois da prisão do jovem de 21 anos. Os militares também descobriram esse tráfico por meio de denúncia anônima.