quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

PM é baleado por fuzil durante ação de quadrilha em Serra do Salitre

explosão serra do salitre

Quadrilha invadiu a cidade e efetuou disparos durante cerca de 15 minutos, até explodirem duas agências bancárias; o sargento baleado não corre risco de morrer
Um policial militar foi ferido nos braços por um tiro de fuzil, na madrugada desta quarta-feira (20), durante uma explosão de caixas eletrônicos ocorrida em Serra do Salitre, no Triângulo Mineiro. Um bando fortemente armado invadiu a cidade por volta das 3h em duas caminhonetes, espalhando terror no município de pouco mais de 10 mil habitantes.
Segundo a Polícia Militar (PM), a quadrilha usou uma Fiat Toro e uma Chevrolet Ranger para cercar o quarteirão de uma avenida onde ficam as agências do Banco do Brasil e do Bradesco. Uma viatura que fazia patrulhamento acabou deparando com o bando, que atirou contra o veículo e atingiu o sargento identificado apenas como Fernando até o momento. Os suspeitos ainda cercaram a unidade policial e outros pontos estratégicos da cidade, o que impediu o transporte do militar para o pronto socorro em um primeiro momento.
"Eles estavam todos armados de fuzis. O militar estava dirigindo e, por isso, o tiro entrou passando por baixo do braço direito dele e pegou em cheio no braço esquerdo. Uma caneta partida ao meio foi achada dentro da viatura, e algumas pessoas deduziram que o tiro acertou ela enquanto estava no peito do militar. Mas não temos como confirmar isso", explica o sargento Benedito Eustáquio dos Reis.
Os tiros de fuzil continuaram durante toda a ação, que durou cerca de 15 minutos, segundo a PM. Após o fim do roubo, o agente foi socorrido em uma viatura para o Hospital de Patrocínio, mas acabou transferido para Patos de Minas, no Alto Paranaíba. "A informação que nós temos até agora é que ele está estável, sem risco de morte, graças a Deus", continua o sargento.
A quadrilha conseguiu explodir os cofres e um caixa eletrônio em uma das agências e apenas um cofre na outra. "A agência do Banco do Brasil, que teve mais explosões, ficou completamente destruída. Estamos fazendo buscas, mas até agora nenhum dos veículos utilizados e nem os suspeitos foram localizados", finalizou Reis.

Que absurdo!