segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Bombeiros atendem pelos menos 347 ocorrências de chuva nesta segunda

O Corpo de Bombeiros registrou pontos de alagamento em Laginhas

De acordo com o órgão, foram 343 ocorrências de corte de árvores e quatro de inundação
O Corpo de Bombeiros atendeu somente nesta segunda-feira (4), desde a madrugada, 347 ocorrências relacionadas a chuva em Belo Horizonte e região metropolitana. De acordo com o órgão, foram 343 ocorrências de corte de árvores e quatro de inundação. Nesta segunda-feira pela manhã, as cidades amanheceram com várias árvores no chão e o trânsito na capital mineira ficou completamente caótico.
Neste domingo, a chuva causou alagamentos e transtornos para os moradores de Belo Horizonte. Foram registrados alagamentos em várias avenidas da cidade, como a Cristiano Machado, no Nordeste da capital, e a avenida Heráclito Mourão de Miranda, na região da Pampulha. O córrego do Onça transbordou e vários outros chegaram próximo do limite, levando ao fechamento de vias. Uma cratera gigante se abriu no centro da capital e, por sorte, ninguém se feriu. Desde o início do período chuvoso, quatro pessoas morreram em Minas.
Durante a madrugada, um desmoronamento de terra causou transtornos para moradores da Vila São Paulo, na divisa de Contagem com Belo Horizonte. De acordo com informações preliminares da Defesa Civil de Contagem, a terra invadiu imóveis da rua Luzitânia. Ainda não há registro de feridos.
A avenida Tereza Cristina, na altura da Vila São Paulo, segue fechada desde o domingo perto do córrego Arruda por motivo de segurança. Revoltados, moradores da região pretender fazer uma manifestação contra a precariedade do local.
Em Vespasiano, na região metropolitana da capital, um homem foi arrastado pela enxurrada foi jogado em um bueiro e desapareceu na noite deste domingo (3).  Para os próximos dias a chuva forte que atinge as regiões deve continuar. Em Ribeirão das Neves, uma idosa morreu afogada depois que sua casa alagou.