terça-feira, 19 de setembro de 2017

Polícia prende suspeito de vários roubos à residência em BH

Homem morava há 10 anos em BH roubando casas

Em todos os crimes, o modus operandi é o mesmo: abordagem pela garagem antes que ela feche, assalto a mão armada e reféns em apartamentos
Sem nenhuma outra profissão no currículo, Ricardo Alexandre Ferreira da Silva, 43, vive há pelo menos 10 anos realizando roubos na capital. Somente nos bairros Lourdes, Savassi, Gutierrez e Anchieta, de regiões nobres da cidade, Silva soma pelo menos seis roubos a residências. Em todos, o modus operandi é o mesmo: abordagem pela garagem antes que ela feche, assalto a mão armada e reféns em apartamentos.
“Ele escolhe aleatoriamente, entra na garagem e pega a vítima de surpresa. São prédios normalmente sem porteiro. Ele faz a primeira limpeza dos pertences no carro e determina a subida da vítima até a sua residência. Faz todo o resto da família, tanto idoso como criança, reféns, e pega joias, notebook, dinheiro, celulares, o que tiver pela frente”, explicou a delegada da Polícia Civil, Danielle Altaf, que acredita que o criminoso também atue em outras regiões da cidade.
Segundo a delegada, Silva não possui nenhuma outra profissão. “Ele fala que vive disso. Ele vive desse tipo de roubo. Ele não tem outra profissão”, afirmou.
Silva foi preso em flagrante no dia 31 de agosto pelo roubo de um pedestre e agora cumpre mandado de prisão preventiva. A Polícia Civil informou que outros dois pedidos de prisão preventiva ainda serão analisados pela Justiça. Segundo a delegada Danielle, o homem já era procurado há meses. “Ele já responde por crimes de uns 10 anos pra cá, a ficha é extensa, mas nós estamos monitorando desde abril. Desde lá, ele tem praticado intensamente”, afirmou.
A Polícia Civil informou que acredita que mais vítimas apareçam no decorrer das investigações. “O foco é o roubo a residências, principalmente em prédios, mas ele tem muito roubo de pedestre também. Estamos investigando”, concluiu a delegada.
Os roubos praticados por Ricardo Alexandre Ferreira da Silva, que abordam a vítima pela garagem, acontecem principalmente em prédios que não possuem porteiro. De acordo com a delegada da Polícia Civil, Danielle Altaf, vítimas precisam tomar cuidado com entradas e saídas dos locais.
“Todo cuidado é necessário. Mesmo não havendo porteiro, a gente tem que diligenciar para entrar nas garagens, tanto de prédios como de  casas. O Alexandre aproveitava o limite do portão aberto quando o cidadão entrava na garagem para fazer o crime”, explicou.“Eu acredito que no momento que você vir uma pessoa suspeita, você aguarda para não entrar naquele momento, aguarda um momento propício ou de movimento de outras pessoas próximas ali”, completou a delegada.
Imagens da câmera de segurança de um dos prédios atacados pelo ladrão mostram Ricardo Alexandre Ferreira da Silva recolhendo os pertences das vítimas. A Polícia Civil acredita que existam outros casos de roubo e acredita que a divulgação das imagens levará outras vítimas a delegacia para o reconhecimento.
Segundo a Polícia Civil, Silva só rouba objetos pequenos. Ele escolhe os pertences menores para que possa carregar em uma mochila. “Da mesma forma que ele entrou, ele sai na rua”, explicou a delegada Danielle Altaf.

Governo de Minas admite que ainda não tem dinheiro para pagar o 13º dos servidores neste ano

Em entrevista exclusiva à Rádio Itatiaia, o secretário de Planejamento de Minas Gerais, Helvécio Magalhães, afirmou que a prioridade do go...