quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Governo estuda acabar com horário de verão, que não economiza energia

energia

Decisão deve ser tomada por Temer nas próximas semanas
O governo estuda acabar com o horário de verão. O assunto está em avaliação na Casa Civil e caberá ao presidente Michel Temer bater o martelo. A intenção é decidir sobre o tema nas próximas semanas, já que a vigência do horário está prevista para começar em outubro e ir até fevereiro.
O horário de verão foi criado para economizar energia elétrica enquanto está em vigor. Estudo do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e do Ministério de Minas e Energia concluiu, porém, que essa política tem efeitos quase neutros no consumo de eletricidade. Ou seja, seu principal objetivo não é mais atingido.
Entre os técnicos que defendem manter o horário, o argumento é que ele pode ser positivo para setores como comércio e turismo. Isso porque as pessoas têm mais uma hora para consumir. O estudo atribui esse resultado à “mudanças no perfil” da sociedade. No passado, quando o horário era mais eficiente, as pessoas e empresas eram estimuladas a encerrarem suas atividades do dia com a luz do sol, evitando que muitos equipamentos estejam ligados quando é acionada a iluminação noturna.
Mas a mudança do perfil do brasileiro alterou as características do consumo. Muita gente deixou de ter um horário tradicional de trabalho, chegando em casa à noite. Além disso, nas tardes de verão, o uso do ar-condicionado cresceu.
O Tempo



Governo de Minas admite que ainda não tem dinheiro para pagar o 13º dos servidores neste ano

Em entrevista exclusiva à Rádio Itatiaia, o secretário de Planejamento de Minas Gerais, Helvécio Magalhães, afirmou que a prioridade do go...