quarta-feira, 6 de setembro de 2017

BH terá companhia da PM especializada contra a violência doméstica

Companhia vai unificar o pessoal e a estrutura das patrulhas dos oito batalhões da PM na capital e terá em torno de 40 policiais militares
O governador Fernando Pimentel (PT) assinou nesta quarta-feira (6) um despacho que determina a criação da Primeira Companhia de Prevenção à Violência Doméstica contra as Mulheres em Belo Horizonte. O anúncio foi feito na abertura do 1º seminário promovido sobre o assunto pela Polícia Militar (PM), na Cidade Administrativa.
A instalação da companhia visa ampliar a atuação comunitária e preventiva da PM e tem como objetivos potencializar a prevenção à violência doméstica na capital e aumentar a sensação de segurança das vítimas.
O Estado conta, atualmente, com os serviços de Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica, em 23 municípios mineiros. A iniciativa da PM atua tanto no primeiro atendimento da ocorrência quanto no acompanhamento dos casos, por meio de visitas à vítima e a ao agressor.
A companhia vai unificar o pessoal e a estrutura das patrulhas dos oito batalhões da PM na capital e terá em torno de 40 policiais militares. De acordo com o comandante geral da corporação, coronel Helbert Figueiró de Lourdes, a criação da unidade vai gerar mais eficiência no atendimento às ocorrências.
"A unificação desse recurso humana em uma única companhia, vinculada ao Comando de Policiamento da Capital, tem como objetivo trazer eficiência ao trabalho, decorrente da articulação unificada sob o comando de uma major, que vai possibilitar também uma articulação mais qualificada com os demais órgãos que cuidam dessa temática, poder judiciário, Ministério Público, delegacia de mulheres", afirmou.
O prazo para a criação da companhia é de 30 dias. A unidade vai funcionar na praça Rio Branco, no centro de hoje Belo Horizonte.


Governo de MG diz que 88% dos servidores receberam duas parcelas do salário

Em nota, a Secretaria de Estado de Fazenda informou que o estado trabalha para pagar os últimos 12% 'o quanto antes'