segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Mulher mantida presa em casa comia fezes e dividia alimento com cão

Casa

O suspeito, de 61 anos, foi apresentado pela PC na manhã desta segunda-feira (21); a vítima é autista e era trancada em um cômodo durante a noite
A Polícia Civil (PC) apresentou na manhã desta segunda-feira (21) um homem de 61 anos suspeito de manter a filha, de 39 anos, em cárcere privado em uma casa no bairro Goiânia, região Nordeste de Belo Horizonte. A mulher, que é autista, durante o dia vivia em um lote com um cachorro e a noite era trancada em um quarto.
Os maus-tratos começaram depois que o caminhoneiro foi morar com uma mulher. O isolamento aconteceu para evitar que a vítima desse trabalho ao casal. 
"A vítima tinha as calças rasgadas na parte de trás para que fizesse suas necessidades fisiológicas. A comida era dada em um porte de sorvete e, às vezes, pães eram jogados pela janela", explicou o delegado Rodolfo Rabelo.
A mulher do suspeito, de 47 anos, também foi presa. Os dois responderão por sequestro e cárcere privado.

Uso do Exército para combater crime triplica desde 1990

O chefe de operações conjuntas do Ministério da Defesa diz que a maioria das ações de combate à criminalidade nos anos 1990 tinha como c...