quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Grupo é preso se passando por seguranças de show do Wesley Safadão

armas show safadão

Suspeitos vestiam farda preta com coletes e portavam um revólver e algumas réplicas de arma de fogo, além de algemas e cassetetes
Ao tentarem entrar em um show do cantor Wesley Safadão se passando por seguranças do evento, quatro homens acabaram presos na noite de quarta-feira (9) em Manhuaçu, na Zona da Mata. Vestindo uma espécie de farda, com coletes à prova de bala, eles portavam um revólver calibre 38, réplicas de arma de fogo, algemas e diversos cassetetes. 
Segundo a Polícia Militar (PM) do município, eles faziam o policiamento do evento quando a caminhonete Mitsubishi L200 com placa de Vargem Alta, no Espírito Santo, tentou entrar na área de segurança delimitada pela corporação. Com boinas vermelhas, coletes balísticos e cintos com coldres, eles se identificaram como seguranças do evento, mas levantaram a suspeita da corporação, uma vez que um ônibus com diversos seguranças com vestimenta totalmente diferente já estavam no local. 
Durante conversa com o motorista, os militares notaram que os suspeitos pareciam estar escondendo algo no banco de trás, momento em que foi ordenado que eles descessem do veículo para passarem por busca pessoal. Com os suspeitos foram achadas uma faca, dois canivetes e oito algemas. 
Já durante as buscas no veículo, no assoalho do banco traseiro os policiais localizaram o revólver, que tinha seis munições intactas, uma réplica de pistola .40, uma pistola de airsoft calibre 9mm e um rifle de pressão calibre 4,5 mm. Um certificado de Registro Federal de Arma de Fogo vencido em 2011, no nome de um dos presos, também foi apreendido.
Na caminhonete ainda foram achados diversos cassetetes, rádios transmissores e outros coletes táticos. A caminhonete usada pelo quarteto foi removida ao pátio credenciado. Durante a confecção da ocorrência, um dos homens assumiu a posse de todas as armas apreendidas.
Segundo informações repassadas ao portal local "Caparaó", os homens seriam funcionários de uma empresa de segurança no Espírito Santo, porém, eles não souberam explicar quem os teria contratado para atuar no show. Eles foram presos em flagrante por porte de arma de fogo. 

Governo de MG diz que 88% dos servidores receberam duas parcelas do salário

Em nota, a Secretaria de Estado de Fazenda informou que o estado trabalha para pagar os últimos 12% 'o quanto antes'