quinta-feira, 20 de julho de 2017

Tribunal de Justiça vai comprar 12 carros novos e pode pagar até R$ 724 mil

Resultado de imagem para Tribunal de Justiça vai comprar 12 carros novos e pode pagar até R$ 724 mil
O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) pode empenhar até R$ 724,6 mil para a aquisição de 12 carros novos para o órgão. Os veículos são para atender o deslocamento do corpo técnico do tribunal em missões institucionais. A licitação, de menor preço global, está marcada para a próxima segunda-feira.


Segundo o edital, entre outras características, os automóveis devem ser de fabricação nacional, zero-quilômetro, monovolume, bicombustível, motor no mínimo 1.5 e porta-malas com capacidade mínima de 363L de espaço. Além disso, os carros de quatro portas devem ser brancos, ter fabricação e modelo de 2017, contar com câmbio manual e com direção hidráulica.

Pesquisa feita pelo Aparte, com base nas especificações técnicas que constam no edital, aponta que o tipo de veículo que se encaixa exatamente em todas as características técnicas pedidas pelo tribunal é o Honda Fit. No site do fabricante de carros, os modelos desse tipo de veículo custam entre R$ 57,7 mil e R$ 62,1 mil. Dessa forma, o preço mínimo da compra é de R$ 692,4 mil, e o máximo chega a R$ 745,2 mil. No documento do pregão, não consta a estimativa de preço da aquisição. Mas, questionado pela coluna, o TJMG respondeu que a disponibilidade orçamentária é de R$ 724,6 mil.

Na justificativa, a instituição argumenta que a compra vai atender o corpo técnico do órgão, e não desembargadores ou juízes. O objetivo é a substituição parcial da frota de veículos de serviço, uma vez que 22 carros “apresentam alto grau de desgaste, devido ao uso prolongado e pela avançada quilometragem, ocasionando manutenções cada vez mais frequentes e com custo elevado para o tribunal, se comparado com as manutenções realizadas em veículos novos”.

Ainda segundo o documento, a opção por automóveis da classe dos monovolumes se deve a seu interior espaçoso, que oferece um maior conforto aos passageiros em viagens para o interior; maior visibilidade ao condutor; alto nível de segurança com motores eficientes e potentes, que não consomem muita gasolina; e baixo custo de manutenção.

No Portal da Transparência do TJMG, consta que, atualmente, a instituição possui 346 veículos de serviços, que são para transporte de pessoal e de materiais. O mais antigo é do ano de 1987, enquanto outros 208 carros de serviço são de 2016.

O TJMG ainda tem outros 206 automóveis de transporte institucional, que são destinados a desembargadores e juízes, e mais seis carros de representação, que são usados por presidentes, vice-presidentes e corregedores do tribunal.

O órgão ainda salientou que, em maio deste ano, realizou um leilão de 80 carros com vários anos de uso, no qual foram arrecadados cerca de R$ 1 milhão. E que esse valor poderia ser reinvestido na readequação da frota. (Fransciny Alves)
O Tempo

Dez pessoas são presas durante operação de combate à criminalidade no Vale do Mucuri

Pelo menos dez pessoas foram presas, nesta sexta-feira (17), durante operação de combate à criminalidade no município de Malacacheta, no V...