quarta-feira, 5 de julho de 2017

Temer pode contar com faltas de mineiros para processo não passar no plenário

Resultado de imagem para Temer pode contar com faltas de mineiros para processo não passar no plenário
Se o presidente Michel Temer (PMDB) for depender da ausência de alguns deputados no plenário da Câmara para garantir que a aceitação de denúncia contra ele não passe na Casa, o peemedebista pode contar com os mineiros Bonifácio Andrada (PSDB), Misael Varella (DEM) e Renzo Braz (PP). Esses parlamentares, cujos partidos fazem parte da base do governo, são os representantes de Minas no Legislativo campeões de faltas em reuniões plenárias realizadas no primeiro semestre deste ano.


Denunciado pela Procuradoria Geral da República (PGR) por crime de corrupção passiva, o presidente só poderá ser investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) se pelo menos 342 dos 513 deputados federais votarem a favor da abertura da denúncia. Com o plenário vazio, a chance de esse processo ser autorizado é menor.

De acordo com levantamento feito pelo Aparte com base em dados no site da Câmara, foram realizadas, neste ano, 54 sessões deliberativas. Dos 53 deputados de Minas, Bonifácio Andrada é quem acumula mais faltas: foram 21. No sistema do Legislativo, 14 dessas ausências estão justificadas como licenças para tratar da saúde, e as outras sete não foram explicadas.

Já Misael Varella deixou de comparecer a 16 reuniões. Licença médica foi o motivo de 11 dessas ausências, quatro foram por causa de participação em missão oficial, e uma falta não foi justificada, segundo a Câmara.

Logo em seguida no ranking aparece Renzo Braz. Ele não marcou presença em 14 plenárias. O deputado deixou de apresentar explicações para dez dessas faltas, em outras três ele estava em licença médica, e, a outra ausência, o Legislativo descreve como “decisão da Mesa”. O vice-presidente da Casa, Fábio Ramalho (PMDB), não foi a 12 plenárias, todas justificadas como missão oficial.

Na outra ponta do ranking, o portal do Legislativo mostra que nove deputados mineiros compareceram a todas as reuniões. São eles: Ademir Camilo (Podemos), Delegado Edson Moreira (PR), Eduardo Barbosa (PSDB), Lincoln Portela (PRB), Renato Andrade (PP), Subtenente Gonzaga (PDT), Tenente Lúcio (PSB), Weliton Prado (PMB) e Luzia Ferreira (PPS). Essa última parlamentar participou de 23 sessões plenárias desde que assumiu o cargo, em abril deste ano, após Mário Heringer (PDT) afastar-se por questões médicas. (Fransciny Alves)

Aparte/O Tempo