segunda-feira, 19 de junho de 2017

Senado analisa pedido de retorno da monarquia no país

O museu imperial em Petrópolis

Segundo Rodrigo Brasileiro, autor da sugestão de mudança, o presidencialismo brasileiro é corrupto e corruptor, e alega que uma monarquia real custaria mais barato para o povo do que um presidente
Está tramitando na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), no Senado Federal, com a relatoria do senador Sérgio Petecão (PSD-AC), uma sugestão para a volta da monarquia no Brasil no modelo parlamentarista, sistema adotado em países como a Inglaterra.
A proposta foi feita por Rodrigo Brasileiro, do Rio de Janeiro, no site do Senado. Após a adesão de mais de 20 mil pessoas, a proposta, automaticamente, passa a ser analisada pela CDH. Sob a identificação de "Referendo pela Restauração da Monarquia Parlamentarista no Brasil", a Ideia Legislativa nº 70.135 chegou ao Senado no dia 22 de maio e atualmente está desde o último dia 12 com o relator para que haja uma redistribuição.
Segundo o cidadão carioca, autor da sugestão, o presidencialismo brasileiro é corrupto e corruptor, e alega que uma monarquia real custaria mais barato para o povo do que um presidente. Segundo dados da Transparência Internacional, dos dez países menos corruptos do mundo, sete adotam o modelo de monarquia: Dinamarca, Nova Zelândia, Suécia, Noruega, Holanda, Luxemburgo e Canadá.
Nos moldes sugeridos, a população votaria diretamente para senadores e deputados. Após as eleições, uma coligação de maioria na Câmara escolheria quem seria o primeiro-ministro do país além do primeiro escalão do Executivo.
No site do Senado há uma consulta pública sobre a sugestão. Para votar, basta clicar aqui.
* Com supervisão de Cândido Henrique Silva

Câmara dos Deputados promove degustação de queijos mineiros

Evento foi articulado pelo presidente interino Fábio Ramalho (PMDB) e terá a participação do governador Fernando Pimentel (PT)