quarta-feira, 21 de junho de 2017

Polícia Civil fecha fábrica clandestina de uísque em BH

Ninguém foi preso até o momento. O proprietário do local confirmou que realizava a adulteração nas bebidas
A Polícia Civil de Minas Gerais instaurou um inquérito para investigar a falsificação de bebidas alcoólicas em uma fábrica clandestina no Bairro Santa Efigênia, na Região Centro Sul de Belo Horizonte. 

O local foi fechado pela corporação na manhã dessa terça-feira durante uma operação desencadeada após denúncias anônimas. Segundo informações da Polícia Civil, a fábrica funcionava no quintal da casa de Alysson da Purificação Marra, onde foram encontrados diversos insumos que seriam utilizados para fabricação de uísque e outras bebidas alcoólicas. Ainda conforme a corporação, diversas embalagens e garrafas foram apreendidas no local. 

As marcas das bebidas das embalagens apreendidas tinham, segundo a PC, valor de mercado na faixa de R$1.000,00. Alysson da Purificação disse aos policiais que fonercia as bebidas para frequentantes de bailes funk, comerciantes locais e para consumidores de alto poder aquisitivo que compravam as bebibas, segundo o homem, para ostentar. 

A Polícia Civil afirmou que o inquérito também vai investigar os compradores dos produtos. Ainda de acordo com a corporação, Alysson da Purificação não teve a prisão em flagrante decretada, pois no momento não estava adulterando ou produzindo qualquer tipo de produto.


Câmara dos Deputados promove degustação de queijos mineiros

Evento foi articulado pelo presidente interino Fábio Ramalho (PMDB) e terá a participação do governador Fernando Pimentel (PT)