segunda-feira, 26 de junho de 2017

Menor comandava tráfico no 'Carandiru' sob ordens do irmão presidiário

condomínio bem viver - lagoa santa

Duas cartas do irmão do adolescente de 17 anos foram apreendidas juntamente com diversas porções de drogas
Com ordens que recebia do irmão, que está preso, um adolescente de 17 anos comandava o tráfico de drogas no condomínio Residencial Bom Viver, que é conhecido como "Carandiru", em Lagoa Santa, na região metropolitana de Belo Horizonte. O menor foi apreendido e um outro suspeito, de 18 anos, preso com diversas drogas no fim da noite de domingo (25) após uma denúncia anônima.
Uma ligação indicou à Polícia Militar (PM) que, na rua Ana Gonçalves, no bairro Palmital, estaria havendo intenso tráfico de drogas, sendo que os suspeitos ficavam armados. As informações davam conta ainda que os traficantes tinha um 'olheiro' que ficava com rádio que copia a frequência da corporação. Até mesmo o número do apartamento onde estavam escondidas as drogas foi indicado. 
Uma equipe da PM montou uma operação e chegou ao local por volta das 23h, sendo que três suspeitos fugiram correndo assim que avistaram os policiais. O rapaz de 18 anos dispensou uma sacola no condomínio onde foram achados um celular e 100 buchas de maconha. Dentro de sua casa os militares localizaram, em baixo de um sofá, 22 munições de calibre 9 mm. 
Já o adolescente conseguiu se esconder em um apartamento, onde acabou contido pelos PMs. Lá foram achadas 103 buchas de maconha, 12 pinos de cocaína, uma porção maior de cocaína, três pedras de crack e dois pacotes com pinos vazios.
Dono de tudo
Além das drogas, na casa onde vivia o adolescentes foram encontradas duas cartas do irmão dele que está detido em que ele falava sobre o tráfico de drogas. Os militares também apreenderam folhas de contabilidade do tráfico e diversos pacotes de cigarro. 
O menor assumiu ser o dono de todo o material apreendido e acabou confessando aos policiais que trabalha para o irmão preso. O rapaz de 18 anos disse ter uma submetralhadora 9 mm que estaria escondida no mato, porém, a arma não foi localizada após buscas. 
Os dois suspeitos foram conduzidos para a Delegacia de Plantão de Vespasiano.