quinta-feira, 18 de maio de 2017

Fachin autoriza pedido e Temer será investigado

Temer

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou pedido da Procuradoria Geral da República
O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) e a autorizou abertura de inquérito para investigar o presidente Michel Temer. Com a decisão, o presidente passa formalmente à condição de investigado na Lava Jato.
O pedido de abertura de inquérito foi feito após Joesley Batista, um dos donos do grupo JBS, delatar à Procuradoria Geral da República (PGR) que gravou, em março deste ano, Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A informação foi divulgada pelo jornal "O Globo".
De acordo com a Constituição Federal, um presidente da República só pode ser investigado caso atos ilegais sejam cometidos durante o exercício do mandato e com a autorização do STF. Dessa maneira, Temer pode ser investigado porque os fatos delatados por Joesley teriam sido cometidos em marrço deste ano. 

Uso do Exército para combater crime triplica desde 1990

O chefe de operações conjuntas do Ministério da Defesa diz que a maioria das ações de combate à criminalidade nos anos 1990 tinha como c...