quinta-feira, 18 de maio de 2017

Cemig aumenta salários e presidente ganhará R$ 80 mil

Resultado de imagem para cemig
Com plano de reestruturação da dívida em andamento, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) aumentou os salários de toda a diretoria e dos integrantes dos Conselhos de Administração e Fiscal. O presidente da Companhia receberá R$ 80 mil mensais. O salário dele teve um acréscimo de 32%, tendo em vista que chegava a R$ 60,5 mil. 

Os diretores tiveram aumento de 40%, quando os vencimentos passaram de R$ 46,5 mil para R$ 65 mil. Reajuste acima de 30% também alcançaram os integrantes dos conselhos. 
A tabela com os valores foi divulgada pelo Sindicato dos Eletricitários em seu site. O reajuste foi aprovado e consta na última ata da Assembleia Geral Ordinária de Acionistas, realizada no último dia 12. A ata pública que divulgou os valores dos salários a serem reajustados mostrou também o total despendido com os salários da direção da Cemig. Isso, apesar de legislação recente vetar a divulgação de salários da direção da empresa. 
Por meio de nota, a Cemig informou que ainda paga aos diretores menos que os valores praticados no mercado. 
A Cemig é a maior distribuidora de energia do país, com ações negociadas nas bolsas de Nova York, São Paulo e Madri. Os salários dos diretores da Cemig é em torno de 50% do valor praticado para executivos do mesmo nível em outras holdings do setor energético brasileiro. A remuneração dos conselheiros também segue o mesmo padrão. Tais remunerações são aprovadas em assembleia de acionistas”, informou a estatal.
A Companhia lançou um plano de reestruturação da dívida. Também vai vender ativos que não fazem parte do negócio principal, como Gasmig, Cemig Telecom e Renova. 
Pressão
A Associação Mineira de Municípios (AMM) distribuiu ontem a deputados federais e senadores mineiros um documento pedindo ajuda na reivindicação das principais demandas das prefeituras. 
O presidente da AMM pediu que os parlamentares assinassem o documento, como forma de se comprometerem. Até o fechamento desta edição, 32 deputados (de um total de 53) e dois senadores (de três) já haviam dado a rubrica nos papéis. 
Na pauta municipalista está a Proposta de Emenda Constitucional que proíbe a União de transferir encargos sem contrapartida financeira, a atualização monetária dos valores de programas federais e a derrubada do veto ao projeto do ISS. <EM>

PT em BH
Os senadores petistas Gleisi Hoffmann e Lindberg Farias desembarcam em Belo Horizonte hoje para o ato com militantes “Os desafios do PT”. Ambos são candidatos à presidência nacional do partido.

Briga no PMDB
Por falar em disputa interna, deputados estaduais do PMDB estão recolhendo assinaturas dos colegas de legendas para forçar o presidente estadual da legenda, Antônio Andrade, que é vice-governador, a marcar as eleições para o comando da sigla. Segundo alguns deles, Andrade quer manter-se no cargo não convocando eleições. 
O vice-governador faz parte da ala do PMDB que não é alinhada ao governador Fernando Pimentel (PT), diferentemente dos deputados estaduais. 
(Colaborou Tatiana Moraes)

Dez pessoas são presas durante operação de combate à criminalidade no Vale do Mucuri

Pelo menos dez pessoas foram presas, nesta sexta-feira (17), durante operação de combate à criminalidade no município de Malacacheta, no V...