sexta-feira, 7 de abril de 2017

Protesto quer evitar soltura de advogado que espancou ex no Buritis

Cidades - Super - Do dia - Belo Horizonte MG
Apresentacao do advogado Demetrio Antonio Vargas de Mattos detido em prisao preventiva por feminicidio

FOTO: MARIELA GUIMARAES / O TEMPO 5.4.2017

O movimento foi organizado pela filha da vítima e teve grande adesão de mulheres, que temem que o suspeito consiga a liberdade por ser influente e ter uma família rica
Uma manifestação acontecerá na tarde desta sexta-feira (7), no Centro de Belo Horizonte, como um alerta para a possibilidade do advogado Demétrio Antônio Vargas de Mattos, de 45 anos, que espancou sua ex-namorada no bairro Buritis, na região Oeste da capital, seja solto pela Justiça. O ato acontece a partir das 15h na esquina da avenida Álvares Cabral com a rua da Bahia, em frente à casa da mãe do suspeito, onde ele foi preso na última quarta-feira (5).
O ato foi organizado pela filha de Kely Loiola Pereira, de 41 anos, que chegou a ficar hospitalizada por dois dias após as agressões. "Queremos fazer barulho pois estamos com medo. Pedimos para todos irem de branco, simbolizando a paz. A gente espera que esse homem fique preso, pois se for solto, com certeza fará outras vítimas ou, até mesmo, voltará a machucar a minha mãe. E essa chance existe, já que ele é advogado e a família tem boas condições financeiras, tendo inclusive usado isso para tentar silenciar este e outros casos de violência dele", disse a adolescente de 17 anos.
Kely foi agredida com chutes e pisões na cabeça na porta de sua casa, no último sábado (1º). A vítima manteve um relacionamento com o acusado por cerca de um ano e teria terminado pouco antes do ocorrido. Mattos foi até o local sob a alegação de que buscaria alguns pertences que ficaram na casa da ex, mas assim que chegou perto dela deu uma rasteira e iniciou os chutes. Ele é praticante de muay thai, arte marcial caracterizada principalmente pelo uso das pernas.
"Minha mãe não participará do ato pois está no interior, com a família dela. Ela ainda está traumatizada, não se lembra do momento da agressão, mas o médico disse que ela vai recordar com o tempo. De qualquer forma ela está muito triste, abalada. Ela realmente pensava que ele gostava dela, e agora está toda inchada, machucada, sentindo muitas dores", detalha a filha da vítima. 
A jovem disse ainda que a família está preocupada que Kely possa sofrer algumas sequelas na visão, já que sua vista está turva desde o ocorrido. "Vamos marcar mais exames na semana que vem. Tem que ir também na dentista, porque quebrou um dente dela. Mas agora ela está com a mãe dela, pois precisa mesmo é de carinho, atenção", completou. 
A delegada Amanda de Menezes Curty indiciou o advogado por tentativa de feminicídio. Segundo Amanda, o laudo do Instituto Medico Legal (IML) mostrou que a vítima sofreu 31 lesões, principalmente no pescoço e na cabeça. Por causa da gravidade das lesões, a delegada entendeu que a intenção do preso era matar a vítima. Ela só não teria sido morta porque vizinhos chegaram ao local.
O advogado seria reincidente na pratica de agressões contra mulheres. A advogada da vítima, Isabel Araújo, informou que o advogado já teria agredido ao menos outras três vítimas. Uma delas foi espancada em 2014 e um processo está em andamento na Justiça. A moça também teria terminado o relacionamento e sido agredida em seguida.
O suspeito alegou que teria sido agressivo porque estava embriagado. Ele relatou que é alcoólatra e "não faria isso são".
Advogado era muito ciumento 
Ainda segundo a filha da vítima, Mattos nunca tinha agredido sua mãe ao longo do relacionamento, mas já havia demonstrado ser uma pessoa ciumenta e que ficava agressivo, principalmente quando bebia.
"Ele era nervoso, possessivo, mas nunca imaginamos que seria capaz de uma coisa como esta. Mas quando foi chegando os últimos dias do relacionamento, ele estava muito intolerante. Cheguei a conversar com minha mãe sobre isso, mas ninguém esperava que isso aconteceria. Tanto que minha mãe foi entregar os pertences dele tranquilamente", finalizou a adolescente.

Adalclever rejeita impeachment de Fernando Pimentel

Pedido foi feito pelo advogado Mariel Marra, que também tenta derrubar Temer