sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Deputado diz que foi agredido por prefeito, que acusa parlamentar de pedir cargos


Um fato, duas versões. O deputado federal Weliton Prado (PMB-MG) afirma ter levado um tapa na cara dado pelo prefeito de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Alex de Freitas (PSDB). Freitas diz que realmente não houve uma "cena romântica" entre os dois, mas que passou "longe de ter um excesso de violência".
O desentendimento ocorreu nessa quarta-feira (1), durante uma viagem do tucano a Brasília, onde se encontrou com parlamentares mineiros. Prado teria reclamado da volta da cobrança do IPTU em Contagem, e a conversa terminou mal.
Em entrevista exclusiva ao programa Chamada Geral, da Itatiaia, nesta quinta-feira, Freitas relatou que esteve com sete deputados pedindo ajuda para Contagem e, por volta das 15h, foi chamado por Prado. "A conversa começou de forma muito cordial, mas me cobrando nomeações de seus parentes, me pedindo para que tivesse mais participação do seu partido e de gente ligada a ele", acusou.
"Eu disse a ele que não era o momento certo e nem Contagem estava podendo discutir essas questões, a gente [a cidade] tinha muito problema. Ele disse que ia continuar me acusando de ter voltado com o IPTU", conta o prefeito.
Nesse momento, segundo o tucano, ele falou que a conversa havia acabado e virou-se de costas para o deputado, que segurou o seu braço. "Insistiu nesse debate e eu disse 'Weliton, eu não vou discutir isso mais com você. Você gosta de resolver os seus problemas e eu preciso resolver os problemas de Contagem. Solte o meu braço'. Ele não soltou, eu me desvencilhei. Não foi uma cena romântica, mas está longe de ter um excesso de violência. E assim foi encerrado o assunto", relatou.
Por telefone, Prado pediu para responder às acusações. "Procurei até ficar reservado nesse momento, mas eu não aguentei. É um verdadeiro absurdo, uma grande mentira, mais uma mentira falada pelo prefeito de Contagem. Não aconteceu nada disso que ele falou", disse.
De acordo com o parlamentar, a conversa que teve com o prefeito foi cordial, até que o assunto sobre o imposto foi tocado. "Coloquei para ele a situação do IPTU e ele, sem mais nem menos, já me deu um tapa na cara", descreveu.
O deputado ainda disse que são mentirosas as afirmações do tucano sobre os pedidos de nomeação. "Não pedi nenhum cargo para ele. Ele mostrou um descontrole total, parece que ele não estava normal. E eu tomei todas as providências, fiz até um corpo de delito e uma denúncia na Polícia Legislativa", continuou.
Prado ainda declarou que Freitas deixou de cumprir diversas agendas na capital federal. "Em grande parte dessas agendas ele não pôde estar porque ficou com medo de ser preso e foi embora para Minas Gerais", contou.
"É um momento muito difícil para mim, isso nunca aconteceu na minha vida pública, não tenho nenhum inimigo. Mas isso não vai me intimidar, eu não vou ficar calado. Ele agrediu e vai ter que pagar por isso", concluiu Prado.
O prefeito, que já havia deixado o estúdio, retornou e pediu um novo espaço para responder ao deputado. "Eu cumpri todas as agendas. Chegando aqui na rádio, o deputado Weliton Prado queria encerrar a discussão, já havia se arrependido da pirotecnia que promoveu. Eu falei: 'não, agora eu conto a minha versão dos fatos'", afirmou.
"Estou pronto para um debate. A cidade espera de um parlamentar que tem mais de 20 mil votos lá, é que ele contribua nas ações que a gente precisa e que não fique na porta do prefeito pedindo emprego e usando a questão do IPTU para me acharcar. Deputado Weliton, seja sério! Saia do palanque e ajude a cidade de Contagem", completou Freitas.

Dez pessoas são presas durante operação de combate à criminalidade no Vale do Mucuri

Pelo menos dez pessoas foram presas, nesta sexta-feira (17), durante operação de combate à criminalidade no município de Malacacheta, no V...