domingo, 15 de janeiro de 2017

TSE tem fila de espera para a criação de 56 novas siglas com bandeiras diversas

Resultado de imagem para partidos politicos
Atualmente, o sistema político brasileiro conta com 35 partidos, e esse número pode aumentar. Há no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) 56 pedidos para a criação de novas legendas no país. Partido Militar Brasileiro (PMBR), Partido do Esporte (PE), Partido Nacional Corinthiano (PNC), Partido Pirata do Brasil (Piratas) e Partido Político Animais (Animais) são alguns dos exemplos de siglas que podem ser criadas.


Dessas legendas, dez são ligadas ao movimento cristão. O Partido Progressista Cristão (PPC), por exemplo, tem como um dos objetivos implementar hortas, piscicultura – cultivo de peixe em água doce – e criatórios de frango comunitários em todos os municípios do país. Já na apresentação do Partido Manancial é dito que eles não vão “levantar bandeiras da moda, defender utopias” e que só acreditam “realmente em três coisas: democracia liberal, moral judaico-cristã e liberdade individual”.

Outras sete siglas sugerem em seus nomes a defesa dos trabalhadores, como o Partido dos Servidores Públicos e dos Trabalhadores da Iniciativa Privada do Brasil (PSPB), e cinco fazem referência à segurança pública ou ao militarismo. É o caso do Força do Brasil (FB), que, em seu programa, defende o fim do foro privilegiado e da imunidade parlamentar e que crianças e adolescentes entre 11 e 17 anos respondam como adultos se cometerem crimes hediondos.

Algumas legendas chamam a atenção pela particularidade. O Animais, por exemplo, tem a intenção de que membros do partido ajudem na elaboração de projetos de leis que promovam conquistas efetivas e mais investimento em benefício dos animais. Já o Piratas defende o “ativismo hacker” e a “igualdade de gênero em todas suas expressões”, além de pedir “descriminalização e legalização de drogas”.

Outras siglas também já dizem no nome o que vão defender, como o Partido da Reforma Urbana e Agrária do Brasil (Pruab), o Partido Nacional da Saúde (PNS) e o Partido pela Acessibilidade e Inclusão Social (Pais). Também em busca de assinaturas para ser reconhecido pela Justiça Eleitoral está o Partido do Esporte (PE), que, em seu programa, sustenta que o esporte é o elo da tríade do “projeto de futuro para o Brasil, gerando saúde, educação e cidadania”. (Fransciny Alves)
Aparte

Dez pessoas são presas em operação contra o tráfico no Cabana

Além dos detidos, PM apreendeu quase R$ 100 mil em espécie