sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Operação termina com prisão de gangue de Venda Nova

Operação termina com prisão de gangue de Venda Nova

Durante operação denominada “Vetor Norte”, realizada pela Polícia Civil, foram presos dois jovens de 21 e 23 anos e cumprido um mandado de prisão contra outro rapaz de 19 anos que já estava preso por roubo
As investigações sobre o homicídio de um jovem de 19 anos, resultaram na prisão de três pessoas ligadas a uma das gangues mais violentas da região de Venda Nova. Durante operação denominada “Vetor Norte”, realizada pela Polícia Civil, foram presos dois jovens de 21 e 23 anos e cumprido um mandado de prisão contra outro rapaz de 19 anos que já estava preso por roubo.
Ainda no curso da ação policial, foram apreendidos uma arma com numeração raspada, munição, balança de precisão, substâncias semelhantes a cocaína e maconha, além de um documento de identidade falso. A vítima d de 19 anos , Robert Luiz de Souza e Silva, foi assassinada a tiros, na noite do dia 3 de maio do ano passado, no bairro Providência, região de Venda Nova.
Conforme investigações, o suspeito de 23 anos teria ordenado ao grupo a morte de um rival no tráfico de drogas. Por não encontrarem o alvo, os jovens decidiram então executar Silva, também integrante da gangue rival. Ainda de acordo com levantamentos, o jovem de 23 anos é suspeito de participar do homicídio da mãe do rapaz que era o alvo, em fevereiro de 2014, devido a disputa por pontos de venda de drogas na região.
Segundo o delegado que coordenou as investigações Sérgio Paranhos, o suspeito de 23 anos “é um dos criminosos mais perigosos da região de Venda Nova, constando contra o suspeito oito mandados de prisão, sendo que ele estava foragido da polícia há mais de dois anos”, afirma o delegado.  Um quarto suspeito do homicídio de Silva, de 21 anos, está foragido.
Dinâmica do crime
No dia do crime, os suspeitos estavam em um carro à procura do rapaz que seria o alvo a fim de executar o rival. Ao passarem pelo local do fato, se depararam com Silva, integrante da gangue do alvo inicial. A vítima estava em companhia de outras pessoas, quando o grupo desceu do carro e ordenou que todos corressem. Nesse momento, o suspeito preso de 21 anos disparou diversas vezes contra a vítima. O suspeito de 19 anos não conseguiu efetuar disparos, visto que a submetralhadora travou.
Levantamentos indicam que o suspeito foragido seria o condutor do veículo. Já os outros suspeitos portavam um revólver calibre 38 e uma submetralhadora caseira, ambas fornecidas por pelo suspeito de 23 anos.
Após a prisão, o suspeito de 21 anos preso assumiu a autoria do crime e contou que a ordem para o homicídio do rival teria partido de do suspeito de 23 anos.  O jovem de 21 anos afirmou ainda que foi obrigado a participar da ação criminosa devido a dívidas de drogas contraídas com o suspeito de 23 anos.
A equipe de policiais civis que esteve no local, logo após a ocorrência do homicídio, foi recebida a tiros por criminosos da região.
Com assessoria de imprensa da Polícia Civil