quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Um PM artista! Assim como no BM a PM também tem seu desenhista, trata-se do Sgt Brandão da 58 Cia TM

LÁPIS, PAPEL E MÃOS À OBRA

Autodidata usa as horas de folga para transformar traços de grafite em desenhos realistas

Ele enfrenta uma rotina diária de 12 horas. Resolveu seguir os passos do pai. Quando não está à serviço, concilia o seu tempo entre a família e os desenhos. ” Fui influenciado pelo meu pai, que me deu um desenho e achei interessante. Depois, mais tarde, fui porteiro em um prédio no centro de Belo Horizonte, e desenhava como diversão”, conta Vander Brandão, 3o. Sargento da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG). Há quinze anos o militar está no 35o. Batalhão de Santa Luzia, e justamente nas horas vagas, entra literalmente em outro mundo: o dos desenhos realistas em grafite.
Ele nos recebeu em sua casa, no dia de folga, e falou sobre o dom. O militar citou que desde 2001, não pegava num lápis para desenhar. “Quando passei no concurso da PM, parei de desenhar, dediquei exclusivamente ao curso. E, agora, quinze anos depois, retomei”, disse. Ele revelou ainda o que o fez voltar a desenhar. “Recentemente deu uma vontade de voltar a fumar. Mas segurei a vontade e achei uns lápis velhos que eu tinha guardado, um papel de desenho e resolvi voltar a desenhar. De lá pra cá são 35 dias”, conta. Para desenhar ele usa grafite, Lápis HB, entre outros itens. O primeiro desenho que fez, desde quando retomou a arte, presenteou a sogra que aprovou. Brandão acabou investindo. Adquiriu vários materiais, mesa e já fez mais de vinte desenhos. As técnicas ele vai aprimorando, no dia a dia e também assistindo aos vídeos na internet de dois artistas que tem como referência: os paulistas Charles Laveso – que nasceu sem o antebraço direito – mas a deficiência não o impede de criar desenhos que impressionam –  e Fábio Rangel. “Vejo vários vídeos deles e vou aplicando as técnicas. A grande sacada é você ir descobrindo os tons de cinza. A gente vai brincando e avaliando”, ressalta o militar.
Os desenhos de Brandão, extraídos de momentos registrados pelo celular, confundem os nossos olhos e nos faz acreditar que são fotos. Entre os trabalhos finalizados estão personagens do cinema mundialmente conhecidos como Will Smith, Russell Crowe (O Gladiador), além de fotos de anônimos e amigos que têm feito várias encomendas. “Fiz um desenho e entreguei ao meu pai, o pessoal gostou muito e agora as encomendas estão chegando”,comenta.

Os desenhos realistas quando finalizados, recebem um spray fixador e são entregues em molduras com vidro antirreflexo. Quanto ao preço, Brandão afirma que varia de quanto tempo gasta em cada encomenda, além dos detalhes. ” Tem desenho que eu gasto até seis horas para finalizar. Como são desenhos exclusivos, cada um tem seu grau de dificuldade. Por conta disso, a gente combina o valor direto com o cliente”, afirma. Vander quer ainda ensinar crianças e jovens as técnicas que aprendeu. Ele pretende desenvolver um projeto social com esse objetivo e ainda expor suas obras.
 Para conhecer mais o trabalho e fazer encomendas, acesse e curta a página no Facebook: www.facebook.com/desenhosrealistasvanderbrandaooficial ou entre em contato pelo telefone: (31) 98400-1000 ou e-mail: vanderbrandao@live.com
http://jornalvirounoticia.com.br/geral/lapis-papel-e-maos-a-obra/