quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Sargentos da PM são presos, suspeitos de morte de 'bicheiro', em BH

Imagem relacionada
Imagem Ilustrativa

Um terceiro homem também foi detido; vítima tinha diversas passagens pela polícia; houve perseguição

Dois sargentos da Polícia Militar (PM) foram presos, suspeitos, da morte de um "bicheiro", no bairro da Glória, na região Noroeste de Belo Horizonte, nessa terça-feira (6).
Uma denúncia levou policiais militares a procurarem uma Saveiro vermelha, com dois homens armados. Localizado o veículo, este foi abordado e liberado já que estava com a documentação em dia e descoberto que se tratavam de policiais de folga, que têm porte de arma.
Contudo, minutos depois, uma nova informação fez com que os policiais voltassem a seguir o carro, que saiu em alta velocidade pelo Anel Rodoviário, mas acabaram interceptados no bairro Camargos, em Contagem, na região metropolitana da capital, ao entrarem em uma rua sem saída.
Dentro do carro, foram apreendidos duas pistola .40, uma pertencente a corporação e a outra particular. Os policiais foram questionados pela morte de Márcio Antônio da Cruz, 54, dono de uma casa de jogo de bicho e de máquinas caça-níqueis, na avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, no bairro Glória. Eles negaram.
Porém, uma funcionária do comércio disse que uma dupla armada e usando bonés pretos entrou no local atirando e uma testemunha, que consertava as máquinas, garantiu já ter visto os suspeitos no local. Os sargentos foram detidos e encaminhados para o 1º Batalhão da PM. Um terceiro homem também teria contribuído com o crime e está preso.
A vítima, segundo a PM, tem passagens por uso e tráfico de drogas, porte ilegal de arma, tentativa de homicídio e contravenção penal. As oito máquinas de caça-níqueis foram apreendidas, bem como material do jogo de bicho.

Dez pessoas são presas durante operação de combate à criminalidade no Vale do Mucuri

Pelo menos dez pessoas foram presas, nesta sexta-feira (17), durante operação de combate à criminalidade no município de Malacacheta, no V...