segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Policiais que resgataram menino agredido ganham homenagem em escola


Criança, de 5 anos, foi encontrada dentro de vala com perfurações pelo corpo

Os policiais militares que resgataram de dentro de uma vala um menino, de 5 anos, que foi agredido pela madrasta, foram homenageados pela família da criança no dia da formatura dele. O crime aconteceu em novembro deste ano, em Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte.
Além de celebrar a formatura do pequeno Yuri e a passagem dele para o ensino fundamental, a cerimônia na escola celebrou a vida dele. O garoto foi raptado e torturado pela namorada do pai dele e deixado em uma vala no meio do mato com 18 perfurações pelo corpo. O menino estava na casa da namorada do pai dele, em um sábado à tarde e, quando o homem se distraiu, Yuri desapareceu. Ele foi encontrado, aproximadamente, cinco horas depois do desaparecimento, caído às margens da MG-010.
A autora do ataque havia sido localizada pouco antes, caminhando na rodovia. Na delegacia, Daiane Cristina Bispo, de 28 anos, parecia estar em estado de choque, sem saber explicar o que aconteceu.
A mãe de Daiane foi a primeira a sentir falta da filha e de Yuri. A suspeita chegou a atender as ligações do pai da criança, enquanto levava o menino para o local onde pretendia atacá-lo.
— O tempo inteiro o namorado dela estava comunicando com ela por telefone. Ela falava que estava com o menino. Depois falou que deixou ele na casa da avó e que não sabia que ele estava.
Andreza Silva, mãe de Yuri, contou que o filho não apresenta trauma algum e lembra com detalhes a violência que sofreu.
— Ele lembra de tudo que é necessário lembrar, mas não conta nada chorando e nem desesperado. Ele está tendo acompanhamento psicológico.
Andreza estava viajando quando o filho foi quase assassinado pela namorada do ex-marido. Ela não convivia com Daiane e não entende a motivação do crime. A família da suspeita apresentou laudos que atestam distúrbios de personalidade. Ela teria mudado de comportamento depois de ter sido atropelado por uma caminhonete e bater com a cabeça no chão. Mesmo assim, ela foi autuada, em flagrante, por tentativa de homicídio e aguarda os desdobramentos na prisão.
Quase um mês depois do susto, o alívio para família é ver Yuri brincando com os colegas e se divertindo. Em agradecimento pela vida do filho, os militares envolvidos no resgate dele foram homenageados durante a formatura. Emocionado com a homenagem, um dos policias ressaltou que a família é a referência dos filhos.
— A criança é o futuro do nosso país. Nós como pais temos que valorizar os nossos filhos pois eles nos consideram como super-heróis.

Governo de MG diz que 88% dos servidores receberam duas parcelas do salário

Em nota, a Secretaria de Estado de Fazenda informou que o estado trabalha para pagar os últimos 12% 'o quanto antes'