quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Pai e filha têm caso amoroso e são suspeitos de abusar sexualmente de crianças em BH


A Polícia Civil apresentou na tarde desta terça-feira Warner Roberto de Carvalho, de 45 anos, e Lidiane Ferreira Villaverde, de 27, que são pai e filha, mas se relacionam como namorados há cerca de cinco anos.
A prisão é devido à suspeita de que eles estupraram crianças e adolescentes de ambos os sexos, com idades entre 5 e 14 anos, em Belo Horizonte. Os dois levariam as vítimas a motéis para uma suposta orgia entre eles.
No celular de Warner há fotos de crianças da própria família em situações sexuais e, no computador dele, foram encontrados vídeos pornográficos de pedofilia. "Essas crianças foram chamadas à delegacia e noticiaram que foram vítimas de atos libidinosos praticados por esses autores", afirma a delegada Isabela Franca, da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente.
A investigação começou após denúncia de uma adolescente de 14 anos que teria sido vítima do casal. A garota contou que desde os 11 anos era obrigada a tirar fotos de lingerie para uma moça que cuidava dela, Lidiane, que enviava as imagens a Warner. Além disso, ela relatou ter sido obrigada a ir a um motel e a manter relações sexuais com os suspeitos em pelo menos ocasiões.
Após a prisão do casal, a Polícia Civil identificou outra vítima, de 12 anos, que tem relação próxima à autora e informou ter sido abusada pelos suspeitos. A delegada acredita que, com a apresentação de Warner e Lidiane, mais vítimas possam aparecer. "A delegacia encontra-se à disposição, se houver outras vítimas que os reconhecerem. A gente pede para nos procurar para que sejam tomadas as providências legais", pede. 
De acordo com Franca, o casal admite parte dos crimes. "Algumas vítimas eles confessam. Outras, eles negam, alegam que foram só as fotos". Warner e Lidiane ficaram o tempo todo de cabeça baixa e não quiseram dar as versões deles sobre os crimes.
Relacionamento amoroso
A delegada disse que, conforme as informações que chegaram ao inquérito, Lidiane conheceu o pai por volta dos 20 anos. A mulher havia acabado de terminar um relacionamento longo e se apaixonou por Warner. "[Eles] tinham encontros bem frequentes." A família de ambos não sabiam do relacionamento e nem dos estupros. "Foi um susto para todo mundo que conhecia os dois", observa Franca.