terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Chuva provoca alagamento de subsolo da Cidade Administrativa

Web repórter

Segundo a Seplag, a água já foi escoada e não foram causados danos aos veículos que estavam no estacionamento no momento

A constante chuva que atinge a capital mineira desde a noite dessa segunda-feira (12), provocou o alagamento do subsolo do prédio Minas da Cidade Administrativa, no bairro Serra Verde, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte. Ninguém se feriu.
A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) explicou à reportagem que a água já foi escoada e que não foram causados danos aos veículos que estavam no estacionamento no momento.
"A equipe de engenharia da Intendência já identificou uma obstrução no escoamento de água e tomou as medidas necessárias para solucionar o problema. Um estudo também será realizado para verificar outras possíveis causas", diz a nota.
Mesmo com o incidente não ocasionando danos, servidores que trabalham no prédio Minas alegam que, após a dispersão da água, um mau cheiro tomou conta do local. 
Chuva
A forte chuva também provocou a morte de uma adolescente de 13 anos. No início da manhã desta terça-feira (13), a vítima ia para a escola com a irmã, de 10 anos, quando as duas foram surpreendidas pela enxurrada.
Ambas foram arrastadas e só pararam ao chegar embaixo de um veículo estacionado na rua Expedicionário Jesus Ramos, no bairro Jardim Felicidade, na região Norte de Belo Horizonte. 
Bianca Cristina de Oliveira, de 13 anos, e a irmã foram socorridas por populares e levadas para o Hospital Risoleta Neves. Mesmo com o rápido socorro, Bianca não resistiu a série de paradas cardíacas. A irmã mais nova segue internada no Centro de Terapia Intensiva (CTI). 
Durante a noite dessa segunda, alguns bairros das regiões da Pampulha e de Venda Nova também foram tomados pela água. No último, a avenida Vilarinho se transformou em um rio. Carros foram arrastados e passageiros da linha 62 do Move (Floresta / Estação Venda Nova) precisaram subir no teto do coletivo para escapar da correnteza.