sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Temer recua e decide vetar PL do reajuste da defensoria pública

temer

Explicação para a mudança de decisão do presidente é que "inicialmente se pensou em veto parcial, mas se decidiu pelo veto total em consonância com a política fiscal que o governo está adotando"

O presidente Michel Temer decidiu vetar integralmente o projeto de lei 32/2016, sobre o subsídio do defensor público-geral federal, depois de ter anunciado mais cedo que o veto seria parcial. De acordo com a informação divulgada no fim da noite dessa quinta-feira (15) pela assessoria de imprensa do Planalto, "não há anuência do governo federal ao aumento dos vencimentos da categoria".
A explicação para a mudança de decisão do presidente é que "inicialmente se pensou em veto parcial, mas se decidiu pelo veto total em consonância com a política fiscal que o governo está adotando", informou a assessoria.
Mais cedo, ao anunciar o veto parcial, o governo tinha aprovado reajuste de 7% em uma única parcela. a categoria reivindicava 60% de aumento em quatro parcelas. A medida deve sair no Diário Oficial da União desta sexta-feira (16).
O governo recebeu diversos pareceres de ministérios com argumentos contrários ao aumento, que foi aprovado no fim de agosto no Senado. 

Governo de Minas admite que ainda não tem dinheiro para pagar o 13º dos servidores neste ano

Em entrevista exclusiva à Rádio Itatiaia, o secretário de Planejamento de Minas Gerais, Helvécio Magalhães, afirmou que a prioridade do go...