terça-feira, 30 de agosto de 2016

Preso é suspeito de promover Estado Islâmico de dentro de penitenciária

Operação organização criminosa Juiz de Fora (Foto: Marina Proton/G1)

Detento é um dos investigados por tráfico de drogas em Juiz de Fora.
Polícia Civil desencadeou operação nesta terça-feira (30); nove foram presos.

A Polícia Civil cumpriu oito mandados de prisão, de 16 expedidos, durante uma operação para desmantelar uma organização criminosa em Juiz de Fora. A ação foi realizada na manhã desta terça-feira (30) nos bairros São Benedito, Linhares e Vila Alpina. Outros quatro suspeitos, que estão com mandado de prisão em aberto, já estavam presos. Entre eles, um homem de 34 anos suspeito de promover o Estado Islâmico e o terrorismo pelas redes sociais de dentro da Penitenciária Ariosvaldo Campos Pires. Outros quatro suspeitos estão foragidos.
G1 entrou em contato com a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) sobre o caso e aguarda posicionamento.
Os suspeitos têm idades entre 18 e 47 anos. Um outro jovem, de 19 anos, foi preso em flagrante após chegar à delegacia para visitar os suspeitos em um carro roubado. Um adolescente, de idade não divulgada, também estava no veículo e foi apreendido. Os indivíduos presos serão encaminhados ao Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp).
A operação foi desencadeada após uma investigação da Delegacia Antidrogas. A ação contou com cerca de 90 policiais de todos os departamentos e com a ajuda das unidades de Ubá, Muriaé e Leopoldina. Dois veículos de um dos suspeitos, uma moto, dinheiro, drogas, um carro roubado e celulares foram apreendidos durante a ação.
De acordo com o delegado Felipe Fonseca, foram cumpridos 19 mandados de busca e apreensão. “Atualmente é o grupo mais perigoso da cidade. A quadrilha é de tráfico de drogas e eles estão envolvidos em muitos roubos e homicídios, inclusive episódios de ataques contra a polícia, com disparos de arma de fogo e lançamento de granadas. A ação policial também foi justificada por esses fatores. A suspeita é que o tráfico tenha relação com o crime organizado no Rio de Janeiro”, afirmou.
Promoção do Estado Islâmico de dentro de penitenciária
Uma parte da operação foi realizada na penitenciária da cidade, onde estava o suspeito de ter relação com o Estado Islâmico. “A partir da investigação, foram identificados os indivíduos que participam dessa organização. Um deles, que supostamente faz parte desse grupo, realizava a promoção do Estado Islâmico em uma rede social. Mediante a diligência, foi possível identificar que ele promovia o terrorismo de dentro da penitenciária. Com esse suspeito, uma operação foi realizada também na penitenciária, em busca de materiais ilícitos relacionados a essa prática”, comentou.

O delegado informou ainda que as investigações sobre a relação do suspeito com o Estado Islâmico serão repassadas para a Polícia Federal. “Ele fazia postagens através de um celular que não foi encontrado com ele. Outros dois aparelhos, que estavam em uma cela ao lado da dele, foram apreendidos, mas ainda não sabemos a quem pertence”, afirmou.
O suspeito cumpre pena há cerca de quatro anos por tráfico de drogas. Ele estava com previsão de saída para 2017. “Por isso a nossa preocupação quanto a essa promoção ao Estado Islâmico, visto que ele poderia sair do presídio ano que vem. Agora vamos pedir a transferência dele para um presídio de segurança máxima de Minas Gerais”, explicou.

Governo de Minas ainda não sabe se terá dinheiro para pagar nesta sexta salário dos servidores

O Governo de Minas tem até as 23h59 desta sexta-feira para pagar a segunda parcela do salário dos servidores públicos, mas até agora nem t...