sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Núcleo do Idoso completa um mês de funcionamento em Juiz de Fora

Núcleo de Atendimento ao Idoso em Juiz de Fora (Foto: Vagner Tolendato/G1)

Unidade já realizou 107 atendimentos, cerca de 20% são de maus-tratos.
De janeiro até julho, foram registrados 1.396 casos de violência contra idoso.

O Núcleo de Atendimento ao Idoso da Polícia Civil completa um mês de funcionamento em Juiz de Fora. Desde julho, quando foi inaugurado, o local já realizou 107 atendimentos. Segundo o delegado responsável, Márcio Savino, cerca de 20% das ocorrências que chegam têm relação com maus-tratos a idosos.
"Nós atendemos os 13 crimes do Estatuto do Idoso e os mais comuns são os maus-tratos, o abandono e a apropriação de pensões e aposentadoria", pontuou.
De acordo com os dados da Polícia Civil, no ano de 2015, 2.496 idosos sofreram algum tipo de violência. Já este ano, de janeiro até julho, foram 1.396 casos registrados.
O delagado ainda destaca a importância da denúncia. "A gente provoca a sociedade para denunciar, já que estamos cuidando e averiguando denúncia por denúncia".
O núcleo
A unidade é responsável por registrar ocorrências envolvendo a violação aos direitos do idoso e conta com atendimento voltado para mediação de conflitos.

O núcleo funciona em duas salas cedidas ao Estado, no terceiro piso de um shopping que fica na Rua Jarbas de Lery Santos, nº 1655, no Centro. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h. Segundo a assessoria da Polícia Civil, a unidade tem os mesmos moldes de uma delegacia.
A equipe é formada por delegados, detetives, escrivão e também conta com psicológo e assistente social. No caso de ocorrências mais graves, envolvendo homicídio, elas são direcionadas pelo próprio núcleo para outros setores da Polícia Civil.

Uso do Exército para combater crime triplica desde 1990

O chefe de operações conjuntas do Ministério da Defesa diz que a maioria das ações de combate à criminalidade nos anos 1990 tinha como c...