quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Cassada, Dilma poderá exercer função pública

Dilma

Decisão favorável à presidente impedida se deu por 42 votos a 36 e três abstenções; discussão é se o "benefício" poderá ser aplicado ao deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ)

A presidente cassada Dilma Rousseff poderá exercer função pública. Por 42 votos a 36 e três abstenções, o Senado não decretou sua inabilitação. Eram necessários dois terços dos senadores, ou 54 votos, para aprovar a inabilitação.
Antes de autorizar a petista a continuar na vida pública, o Senado decidiu nesta quarta-feira (31) condená-la por crime de responsabilidade. Dilma perdeu o cargo de presidente da República por 61 votos a 20.
O que se discute agora no ambiente político é se o precedente sobre a perda da função pública poderá ser aplicado ao ex-presidente da Câmara, deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que no dia 12 de setembro será julgado por seus pares.

Comerciante flagra furto e passa coordenadas para PM pelo WhatsApp

O homem estava em um grupo da Rede de Comerciantes Protegidos, que conta com donos de lojas e policiais do 1º batalhão