sexta-feira, 1 de julho de 2016

'PSDB vai se preparar para vencer em 2018', diz Aécio em entrevista

Aécio Neves - 29.6.2016

Senador afirmou ainda que não acredita no retorno de Dilma, que a hora é de apoiar Michel Temer e se defendeu de acusações envolvendo seu nome na Lava Jato

O senador Aécio Neves, presidente nacional do PSDB, disse, na manhã desta sexta-feira (1º), que a legenda vai se preparar para vencer as eleições presidenciais em 2018, sendo ele o candidato ou não. "Vamos indicar o melhor candidato. Ainda temos tempo para pensar e escolher um nome forte para 2018." Ele deu entrevista à rádio Itatiaia, em Belo Horizonte.
"Não posso colocar um projeto pessoal acima do partidário", disse o candidato que saiu derrotado nas eleições de 2014. "Gostei muito de ser candidato. Conheci tudo do Brasil em várias regiões. Me senti preparado", acrescentou o tucano.
Governo interino

Aécio disse que o partido ainda está se adaptando ao governo de transição de Michel Temer, após o afastamento temporário da presidente Dilma Rousseff.
"A hora é de apoio total ao governo Michel. Vamos apresentar propostas novas, bem longe do PT."
Em sua avaliação, o governo de Temer está bem na economia, mas tem que ser "mais ousado" nas reformas políticas. "Ele tem que fazer uma reforma política urgente, além de trabalhista".
Retorno de Dilma
Ele também afirmou que "não há a menor possibilidade do retorno da presidente Dilma". Aécio disse que não acredita em eleições presidenciais antecipadas, tese que vem ganhando força no PT, e já foi defendida por Dilma. "A Constituição não prevê isso."
O tucano aproveitou para tecer várias críticas ao governo petista de Lula e de Dilma, além do governo de Fernando Pimentel, em Minas. "O PT são 13 anos de desastre político. O atual governador assumiu compromissos além de suas possibilidades. O que se vê é carência e falta de compromissos do PT."
Acusações da Lava Jato
Tendo seu nome citado em mais de uma delação da operação Lava Jato, Aécio Neves foi perguntado sobre envolvimento em esquemas de corrupção.
Ele respondeu: "As acusações envolvendo o meu nome são absurdas." E acrescentou: "Eu sairei mais forte ainda com as acusações mentirosas do PT. As principais lideranças do PT estão condenadas pela Justiça. É natural que eu sendo de oposição, ser massacrado injustamente."
O senador tucano disse que é preciso "apoiar integralmente a Operação Lava Jato".
Narcio Rodrigues
Sobre as denúncias contra o aliado histórico Narcio Rodrigues, que foi presidente do PSDB-MG e secretário de Estado no governo de Antonio Anastasia, Aécio Neves disse que foi uma "surpresa geral pra todos nós".
"Tenho confiança que ele vai se explicar na Justiça. Vamos dar tempo ao tempo. Eu espero que ele seja inocente."
Nesta quinta-feira, a Justiça aceitou as denúncias contra Narcio Rodrigues e outras 14 pessoas. Com isso, eles viraram réus, acusados de envolvimento em crimes como fraude a licitação, organização criminosa, peculato, lavagem de dinheiro e por embaraçar investigações. 
Eleições 2016
Sobre o pleito que acontecerá em outubro deste ano, Aécio Neves disse que João Leite "é um bom nome", mas que o partido ainda trabalha para escolher um nome experiente.
"O nosso esforço é identificar um nome forte para dar continuidade aos desafios urbanos de Belo Horizonte. Estamos trabalhando da mesma forma que escolhemos antes Marcio e Anastasia. Queremos um nome experiente nesta aliança política."

Governo de Minas ainda não sabe se terá dinheiro para pagar nesta sexta salário dos servidores

O Governo de Minas tem até as 23h59 desta sexta-feira para pagar a segunda parcela do salário dos servidores públicos, mas até agora nem t...