segunda-feira, 20 de junho de 2016

EM VENDA NOVA Ocupantes de terreno do Copacabana resistem à reintegração de posse

Fernanda Carvalho / O TEMPO

Após colocar fogo em colchões, com o objetivo de impedir a entrada dos militares, moradores permanecem em seus barracos

Moradores das Ocupações Maria Vitória e Maria Guerreira, localizada no bairro Copacabana, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte, acordaram na manhã desta segunda-feira (20) com a presença de policiais militares, que pretendem realizar uma reintegração de posse do local.

Conforme informações da Polícia Militar (PM), a ordem para cumprir uma decisão judicial estabelece que o imóvel que seria da prefeitura seja reintegrado. Porém, os ocupantes tentam resistir.
Após colocar fogo em colchões, com o objetivo de impedir a entrada dos militares, moradores permanecem em seus barracos. Há registros de pontos de focos de incêndios nas três extremidades do terreno. No entanto, não há registro de conflitos.

Por meio de nota, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), informou que o terreno, localizado entre as ruas Argentina, Madrid, Blumenau e Hildebrando de Oliveira,  é de propriedade da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), e é destinados a implantação do Parque Madri.
A prefeitura informou que 65 famílias ocupavam o terreno. Dessas, 35 famílias já deixaram a ocupação sem demonstrar resistência.
O movimento "As Brigadas Populares" informaram que 200 famílias ocupam o local e que eles estão no endereço para dar apoio a esses ocupantes. A organização, ainda, pede para que o governador Fernando Pimentel interceda pelos moradores das ocupações e para que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) para que realize uma audiência de conciliação entre as partes.
Atualizada às 10h42.

Comerciante flagra furto e passa coordenadas para PM pelo WhatsApp

O homem estava em um grupo da Rede de Comerciantes Protegidos, que conta com donos de lojas e policiais do 1º batalhão