segunda-feira, 27 de junho de 2016

Detento suspeito de matar a mãe em SP é localizado e preso em Fronteira

Crime foi nesta casa no Jardim do Bosque (Foto: Reprodução/TV TEM)

Polícia Militar encontrou o foragido em bar próximo ao Rio Grande.
Homem cometeu o crime em Catanduva e estava em regime semiaberto.

O homem de 35 anos suspeito de assassinar a mãe com golpes de faca em Catanduva, no interior de São Paulo, foi preso neste domingo (26) na cidade de Fronteira. Conforme informações da Polícia Militar (PM) da cidade do Triângulo Mineiro, o suspeito foi localizado em um bar da região de Samburá, que fica às margens do Rio Grande. Ele cumpria pena por tráfico de drogas em regime semiaberto.

Depois de cometer o homicídio, o homem roubou o carro da mãe e fugiu para o interior de Minas Gerais. No último sábado (25), os militares receberam a informação de que o suspeito estava na região e que teria tentado se jogar de uma torre de transmissão elétrica, sendo impedido por testemunhas. A polícia se deslocou até o local, mas ele fugiu por um matagal. O carro em que ele estava foi apreendido.
No dia seguinte, chegou a denúncia de que um homem em atitude suspeita andava a pé próximo aos ranchos com apenas uma sacola de roupas nas costas. Uma equipe do 4ª Pelotão da PM deFronteira foi até um bar e fez o flagrante.
Ainda de acordo com a PM, ele não reagiu e confessou ter matado a mãe sem nenhum motivo aparente. Justificou que se sentiu mal e ficou fora de si, quando se deu conta já havia desferido dez facadas na mulher de 61 anos.
O suspeito havia dito que era um pescador, conhecia a região de Fronteira e passou a noite na casa de um dos moradores, que não tinha conhecimento sobre a origem do homem. Os militares o levaram para a Delegacia Regional da Polícia Civil de Frutal e deve ser recambiado para São Paulo.
A mulher de 61 anos foi morta a facadas no Jardim do Bosque, em Catanduva (SP), na manhã de sábado (25). Ela morava em São José do Rio Preto e buscou o filho no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) da cidade para passar o final de semana com ele em Catanduva.
O detento deve voltar para o regime fechado e também responder por feminicídio, cuja pena pode variar de 12 a 30 anos de prisão.

Comerciante flagra furto e passa coordenadas para PM pelo WhatsApp

O homem estava em um grupo da Rede de Comerciantes Protegidos, que conta com donos de lojas e policiais do 1º batalhão