terça-feira, 28 de junho de 2016

Delegado suspeito de pedir propina a criminosos se entrega à Polícia Civil em BH

Um delegado investigado por corrupção se entregou nesta segunda-feira à Corregedoria-Geral da Polícia Civil, no Centro de Belo Horizonte. Contra ele havia um mandado de prisão em aberto. A suspeita é de que o policial fazia parte de um grupo que extorquia integrantes de quadrilha de roubo de cargas em Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

O delegado foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) para passar por exame de corpo de delito e ficará preso na Casa de Custódia do Policial Civil, no Bairro Horto, na Região Leste da capital mineira.
A investigação contra o policial é resultado da primeira fase da Operação Serendipe, desencadeada na última quinta-feira (23) pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e pela Polícia Civil para apurar crimes de extorsão, corrupção passiva, corrupção ativa, concussão, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
Naquela data foram expedidos 20 mandados de prisão preventiva. Dentre os alvos estavam um delegado de Governador Valadares e cinco investigadores de Uberlândia. Cinco pessoas foram presas. O delegado e dois investigadores ficaram com a ordem de prisão preventiva em aberto.
Ainda foram cumpridos 21 mandados de busca e apreensão nas residências de oito investigados e no endereço comercial de um deles e um mandado de condução coercitiva (quando a pessoa é intimada a depor).

Comerciante flagra furto e passa coordenadas para PM pelo WhatsApp

O homem estava em um grupo da Rede de Comerciantes Protegidos, que conta com donos de lojas e policiais do 1º batalhão