quarta-feira, 15 de junho de 2016

Caso Taiobeiras



Amigos,

Quero expressar minha indignação com o que vi acontecer com dois combatentes da 2 Cia PM Ind de Taiobeiras.

Na noite do sábado, dia 11 de Junho, CINCO meliantes roubaram a mão armada um correspondente do BANCO BRADESCO em SÃO JOÃO DO PARAÍSO.

Imediatamente, TRÊS policiais militares daquela cidade, Sr Ten Mota, o Cb Marcos Paulo e o Sd Rodrigues iniciaram perseguição intensa e ininterrupta, vindo a encontrar o primeiro vagabundo quase doze horas depois a 70km do local do roubo, já na cidade de Taiobeiras.

Os milicianos, VOLUNTARIAMENTE, abdicaram do conforto de suas casas, do convívio com suas famílias e namoradas no dia em que muitos comemoraram o dia dos namorados ou o sétimo sagrado dia de descanso para defenderem a população, o interesse coletivo, sem ganhar nada em troca, a não ser o reconhecimento da população ou o respeito dos colegas.

Os policiais prenderam, em flagrante, um por um, todos os vagabundos, mesmo nenhum deles tendo passagens pela polícia e alguns deles pessoas acima de qualquer suspeitas, como evangélico frequentador assíduo da igreja, um funcionário do próprio BRADESCO, e jovem com família estruturada e classe média.

Com todos os marginais foram encontrados objetos produto de crimes, instrumentos utilizados para assaltar e furtar e foi recuperada boa parte do dinheiro roubado. Todos confessaram participação no crime.

Porém, quando foram prender o quinto elemento, este respondendo por homicídio e tráfico de drogas (tinha acabado de sair da cadeia), os bravos combatentes se depararam com SETE vagabundos, que reagiram atirando contra os militares, que foram obrigados a defender suas vidas e acertaram um tiro fatal no quinto vagabundo que, por obra divina, foi sentar no colo do capeta.

Estes policiais militares são reconhecidos como dos mais operacionais, corajosos e competentes da região. Sempre tiveram o respeito e admiração dos colegas e da população local e, onde passaram, deixaram saga memorável de combate a criminosos, que sempre temeram a presença desses bravos policiais.

Todos os malas foram autuados em flagrante pelo delegado de plantão, que reconheceu a legalidade da ação militar. Os policiais militares responderam APF cujo encarregado e comandante da unidade, que estiveram no local dos fatos, reconheceram a AÇÃO LEGÍTIMA dos policiais.

Presenciei os policiais receberem vários elogios, presencialmente e por telefone, de colegas e da população. O povo nas redes sociais, que não aguentava mais os roubos e latrocínios, que se tornaram quase diários na regiao, elogiava os militares pela ação dos bravos combatentes.

Para nossa surpresa, o JUIZ MILITAR, André de Mourão Motta, fugindo da sua competência e sonegando o mérito dos fatos, decidiu, no conforto de sua poltrona de couro e do ar condicionado da sua sala, manter presos por CRIME COMUM de homicídio o Sr Ten Mota e o Sd Rodrigues. Alegando que os militares NÃO DEVERIAM TER PERSEGUIDO OS BANDIDOS, isso mesmo. O que mais surpreende, é que esse juiz já foi, um dia OFICIAL DA POLÍCIA MILITAR !!!

Com essa decisão, a Justiça Militar, que já foi, um dia, orgulho do povo mineiro, dá um tapa na cara dos militares que enfrentam, todos os dias, balas de bandidos e arriscam suas vidas por amor a profissão e por obrigação da lei. Equívocos desse tipo estão acelerando o processo de extinção da Justiça Militar Estadual, que já iniciou e está se tornando irreversível.

Estamos torcendo para que os militares voltem logo ás ruas, pois eles são motivo de orgulho para os colegas, motivação para os colegas e terror para a bandidagem, que treme só de saber que esses policiais estão por perto.

Estamos confiando na parcimônia e na capacidade da Justiça Militar de corrigir tão flagrante ilegalidade, na ação dos nossos deputados, que sempre estiveram ao lado da tropa da dita MELHOR POLÍCIA DO BRASIL.

Peço que compartilhem esse texto para que chegue aos olhos das autoridades sérias desse país para que, quem sabe, aqueles policiais tenham o devido reconhecimento do seu trabalho.

Apenas *Repassando*

Bandidos em fuga batem em moto, matam dois e capotam na MG-040

Os assaltantes fugiram para uma mata após o acidente, sendo que um deles já foi detido pela PM e o outro segue sendo procurado