quarta-feira, 4 de maio de 2016

Justiça dá 72 horas para Pimentel justificar nomeação da mulher Primeira-dama de Minas Gerais assumiu a Secretaria


O governador de Minas, Fernando Pimentel, vai ter que explicar na Justiça a nomeação da primeira-dama, Carolina Oliveira para o cargo de secretária do Trabalho e Desenvolvimento Social. O juiz da 1ª Vara de Fazenda Pública deu um prazo de 72 horas para que Pimentel se manifeste. 


As informaçõe serão incluídas nos autos de uma ação civil pública, que está sob análise da 1ª Vara, e que solicita em caráter liminar a suspensão da nomeação da mulher do governador. A ação foi impetrada pelo advogado Mariel Marra e alega que Pimentel violou princípios administrativos, e portanto cometeu improbidade administrativa com a nomeação.  
Entenda o caso
Carolina Pimentel se tornou secretária de Estado no último dia 28 de abril. A nomeação da primeira-dama, que também é presidente do Servas seria parte da reestrutuação do Estado, segundo informou a Secretaria de Governo. Carolina também é alvo da Operação Acrônimo, que apura irregularidades na lavagem de dinheiro em campanhas eleitorais. 

Dupla assalta motorista de aplicativo e morre em tiroteio na Grande BH

Motorista foi rendido após realizar corrida e carro foi levado, mas ele conseguiu rastrear o veículo e a dupla foi localizada pela políc...