segunda-feira, 2 de maio de 2016

DESEMBARGADOR NEGA EFEITO SUSPENSIVO E LIMINAR CONTRA PARCELAMENTO DOS SALÁRIOS CONSEGUIDA PELA ÁMEM CONTINUA VALENDO



No último dia 18 de abril o Estado de Minas Gerais entrou, através do Procurador do Estado. Dr. Caio de Carvalho Pereira, com pedido de Agravo Interno no Tribunal de Justiça do Estado, contra a liminar concedida aos associados da Associação dos Militares Estaduais Mineiros – ÁMEM-MG.


No referido agravo o Estado de Minas Gerais não juntou qualquer documento probatório ao processo, se limitando a apresentar um parecer perfunctório do Sr. Geber Soares de Oliveira, da Superintendência Central de Administração Financeira, sem contudo apresentar qualquer fato ou informação que justificasse a cassação da Liminar.

Em rápido despacho, o Desembargador Relator Armando Freire, do Órgão Especial do Tribunal de Justiça abriu prazo de 15 dias para a Entidade de Classe se manifestar sobre os pedidos do Estado, sem contudo conceder EFEITO SUSPENSIVO, o que na prática mantém a liminar concedida em 15 de abril, devendo o Estado depositar o salários de associados da ÁMEM em única parcela no próximo quinto dia útil.

Agora a Associação prepara a relação de associados que não estavam na ação, para que dê tempo de serem beneficiados pelos efeitos da liminar.

ÁMEM-MG - ASSESSORIA DE IMPRENSA

Dez pessoas são presas durante operação de combate à criminalidade no Vale do Mucuri

Pelo menos dez pessoas foram presas, nesta sexta-feira (17), durante operação de combate à criminalidade no município de Malacacheta, no V...