terça-feira, 19 de abril de 2016

Quadrilha envolvida com tráfico de drogas é apresentada em Uberlândia Doze homens foram para o presídio após operação da Polícia Civil. Ao todo, 100 kg de maconha foram apreendidos e foragida de BH foi presa.

Polícia apreende 100 kg de maconha e apresenta parte de quadrilha em Uberlândia (Foto: Caroline Aleixo/G1)
A Polícia Civil de Uberlândia desarticulou parte de uma quadrilha suspeita de tráfico de drogas no Bairro Lagoinha durante a operação “Efeito Dominó”. As investigações iniciaram em novembro do ano passado e resultaram no cumprimento de 18 mandados de busca e apreensão, 16 presos e 100 kg de maconha apreendidos na cidade.
Doze pessoas foram apresentadas na manhã desta terça-feira (19) na sede da 9ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp). O delegado-chefe do 9º Departamento de Polícia Civil, Hamilton Tadeu de Lima, informou que a operação foi realizada em conjunto com as inteligências dos estados de Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, principal origem da droga comercializada em Uberlândia.
“A somatória desses setores é que resultou nesse trabalho e nosso objetivo é justamente isso, interagir com os demais setores de segurança de outros estados e órgãos a fim de combater o tráfico no país e, principalmente, em nosso estado”.
Além do estado do Mato Grosso, a polícia investigou que parte da droga também era de São Paulo. Em um desses transportes vindo do estado paulista, os policiais conseguiram interceptar um carro de passeio na BR-050, chegando em Uberlândia, com mais de 60 kg de maconha. O crime foi registrado há seis meses e, na ocasião, um dos suspeitos foi preso.
Delegados de Uberlândia Eduardo Leal, Hamilton Tadeu de Lima e Edson Morais (Foto: Caroline Aleixo/G1)Da esquerda para a direita: delegado Eduardo Leal, delegado-chefe Hamilton de Lima e delegado regional de Uberlândia Edson Morais (Foto: Caroline Aleixo/G1)
A denominação “efeito dominó” se deu em virtude de que a prisão de cada suspeito resultava, consequentemente, na investigação e prisão de outros. “Estamos falando de uma organização criminosa que atuava em quatro estados brasileiros. A operação contou com a participação 50 policiais civis e resultou na prisão da totalidade de seus investigados", acrescentou o delegado regional, Edson Morais.
Suspeitos
Os presos têm faixa etária entre 22 e 54 anos e a maioria está detida no Presídio Professor Jacy de Assis. Dois deles foram presos no estado de Mato Grosso com mais de duas toneladas de maconha, cuja droga seria parcialmente distribuída na região do Triângulo Mineiro.
Uma mulher também foi presa em Uberlândia por envolvimento com a quadrilha. Segundo a Polícia Civil, ela estava trabalhando como serviços gerais em uma escola da rede privada, é foragida do sistema prisional de Belo Horizonte e estava sendo investigada pela Polícia Federal pelo crime de tráfico.
Ainda conforme o delegado da Agência de Inteligência do 9º Departamento de Polícia Civil, Eduardo Leal, há menores envolvidos. “Inclusive nós efetuamos a prisão de um maior e apreensão de um indivíduo menor em uma borracharia na Avenida João Naves de Ávila. Ele escondia parte da droga para esses criminosos e com esse menor foram apreendidos cerca de 30 kg de maconha”, contou.
Polícia apreende 100 kg de maconha e apresenta parte de quadrilha em Uberlândia (Foto: Caroline Aleixo/G1)Doze dos suspeitos envolvidos foram apresentados na manhã desta terça-feira  (Foto: Caroline Aleixo/G1)
Logística
Além da quadrilha local, foram identificados integrantes de outra quadrilha interestadual que fornecia e transportava droga à região. A polícia concluiu que geralmente a maconha era transportada em veículos roubados e, como pagamento, a base em Uberlândia entregava carros de origem lícita.
"Ou seja, quem recebia essa droga, recebia em veículos roubados e fazia o pagamento com veículos lícitos. Indiretamente, conseguimos combater também o crime de roubo de veículos em nossa cidade", informou Leal.
O delegado disse que o grupo dominava parte do tráfico no Bairro Lagoinha e que as investigações continuam com o intuito de identificar outros envolvidos. A previsão é de que o inquérito seja finalizado e encaminhado à Justiça em até 30 dias.

Dez pessoas são presas durante operação de combate à criminalidade no Vale do Mucuri

Pelo menos dez pessoas foram presas, nesta sexta-feira (17), durante operação de combate à criminalidade no município de Malacacheta, no V...