segunda-feira, 4 de abril de 2016

MERCADO FINANCEIRO Dólar sobe para R$ 3,59 e Bolsa recua 2% com tensão política O Ibovespa recuava refletindo as incertezas em relação ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff

Dólar
A segunda-feira (4) é de mau humor no mercado doméstico. O dólar avança para R$ 3,59 e a Bolsa cai 2%, em meio às incertezas de investidores quando ao desfecho do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. O cenário externo fraco, com a volatilidade dos preços do petróleo, contribui para a aversão ao risco. Além disso, a possibilidade de ser anunciada uma queda no preço da gasolina pressiona ainda mais as ações da Petrobras.
A moeda americana à vista avançava, perto das 12h30, 0,81%, a R$ 3,5916, enquanto o dólar comercial subia 0,87%, a R$ 3,5930.
O Banco Central voltou a realizar o leilão de swap cambial reverso, que equivale à compra futura de dólar pela autoridade monetária. Dos 14.100 contratos ofertados nesta manhã, foram aceitas 8.140 propostas com vencimento em 01/07/2016, no montante de US$ 404 milhões. Para o vencimento de 03/10/2016 nenhuma proposta foi aceita.

O BC também rolou todos os 5.500 contratos de swap cambial tradicional com vencimento em maio que foram propostos nesta segunda-feira. O swap cambial tradicional correspondente à venda futura de dólar pelo BC.
"O clima interno é negativo; com isso, mesmo sem leilão, o dólar já tinha sinalização mais altista hoje", destaca a equipe de análise da Lerosa Investimentos, em relatório.
Para os analistas da corretora Rico, o foco da semana "realmente deverá ser o balcão de negócios em que Brasília se transformou em torno do processo de impeachment da presidente Dilma".
Com o ex-presidente Lula à frente, o governo negocia cargos com partidos do chamado "baixo claro" para obter os votos necessários para barrar o processo na Câmara.
Juros
O mercado de juros futuros opera perto da estabilidade no curto prazo e em alta na ponta mais longa, reagindo, além do cenário político, à divulgação da mais nova pesquisa Focus, do Banco Central.
O contrato de DI para janeiro de 2017 passava de 13,780% para 13,785%, e o contrato de DI para janeiro de 2021 subia de 13,720% para 13,900%,
O boletim mostrou que economistas de instituições financeiras passaram a ver recuo da taxa básica de juros neste ano, enquanto a projeção para a inflação continuou diminuindo em meio à contínua piora da recessão econômica.
A estimativa para a taxa básica Selic ao fim de 2016 é de 13,75%, ante os 14,25% previstos na semana anterior. Essa foi a primeira redução na estimativa após oito semanas de manutenção, mesmo depois de o BC reiterar em seu relatório de inflação, na semana passada, que não trabalha com a possibilidade de cortar a taxa básica de juros apesar da forte retração econômica.
Para 2017, o levantamento não mostrou mudança na expectativa de que a Selic terminará o ano a 12,5%.
Bolsa
O Ibovespa recuava há pouco 2,00%, aos 49.549,61 pontos, refletindo as incertezas em relação ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.
As ações preferenciais da Petrobras recuavam 4,18%, a R$ 8,01, e as ordinárias perdiam 3,03%, a R$ 10,21, pressionadas pela volatilidade do petróleo e pela possibilidade de ser anunciada uma queda no preço da gasolina.
De acordo com a Folha de S.Paulo, integrantes do Planalto dizem que a cúpula da Petrobras reconhece que está alta a diferença entre o preço da gasolina lá fora e o cobrado no país. Essa diferença, porém, é o que está segurando o caixa da empresa. Por isso, o governo federal vê uma forte resistência por parte do Conselho de Administração da Petrobras em reduzir o preço da gasolina neste momento, e a única chance seria o sócio majoritário impor uma redução nos preços.
Segundo analistas, um eventual corte nos preços da gasolina é visto como uma medida populista, em um momento em que o governo enfrenta índices de popularidade muito baixos.
"Já tínhamos mencionado que isso poderia ocorrer, pois a gasolina estava com prêmio de 25% e o diesel na casa de 40%", escreve a equipe de análise da XP Investimentos. "Cada reajuste de 10% na gasolina impacta o IPCA [índice oficial de inflação) em 0,3%. Em ano de eleições e o impeachment batendo na porta do Planalto, poderia ser, sim, uma medida populista."
Em Londres, o petróleo Brent perdia 0,98%, a US$ 38,29 o barril; em Nova York, o WTI caía 0,52%, a US$ 36,60. A commodity enfrenta um excesso de oferta global, e o mercado teme que as negociações de produtores para congelamento da produção naufraguem.
As ações do setor financeiro também recuavam: Banco do Brasil ON, -3,59%; Itaú Unibanco PN, -1,68%; Bradesco PN, -1,99%; Bradesco ON, -1,72%; Santander unit, -1,50%; e BM&FBovespa ON, -0,64%.
Os papéis PNA da Vale operavam em queda de 1,85%, enquanto os ON perdiam 1,16%.
Exterior
Na Bolsa de Nova York, os índices operavam em queda, pressionados pelos preços do petróleo: Dow Jones, -0,13%; S&P 500, -0,27%; e Nasdaq, -0,32%.
Na Europa, as Bolsas europeias estavam majoritariamente em alta, com expectativas de novas medidas de estímulos pelos bancos centrais: Londres (+0,35%); Paris (+0,55%); Frankfurt (+0,25%); Madri (+0,21%); e Milão (-0,62%).
Na Ásia, a maior parte das Bolsas ficou fechada devido a um feriado na China. O índice Nikkei do Japão recuou 0,25%.

Dez pessoas são presas durante operação de combate à criminalidade no Vale do Mucuri

Pelo menos dez pessoas foram presas, nesta sexta-feira (17), durante operação de combate à criminalidade no município de Malacacheta, no V...