segunda-feira, 25 de abril de 2016

Criança é libertada após ser mantida refém pela tia em Uberaba Menino foi encaminhado para UPA; tia será levada para a delegacia. Mãe foi quem acionou a PM; caso aconteceu nesta segunda-feira (25).

criança refém cárcere Uberaba resgate (Foto: Reprodução/ TV Integração)
O menino de cinco anos que foi feito refém pela própria tia em Uberaba, na manhã desta segunda-feira (25), foi libertado depois de quatro horas. Ele estava trancado dentro de uma residência, no Bairro Jardim Uberaba. Segundo informações da Polícia Militar (PM), a criança foi levada pelo Corpo de Bombeiros até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Parque do Mirante. Já a tia da criança, de 21 anos, foi conduzida pela PM até a UPA São Benedito e, em seguida, será levada para a delegacia.
Ainda de acordo com a polícia, a ocorrência começou por volta das 7h, após uma discussão entre a mãe da criança e a irmã. Assim que o garoto foi mantido refém pela tia, a mãe dele imediatamente chamou a PM. 
A área, situada na Rua Enéas Guerra Terra, ficou isolada até a libertação da vítima. A negociação durou cerca de três horas. Equipes do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), da 5ª Companhia de Missões Especiais, e do Corpo de Bombeiros estiveram no local durante a ocorrência. 
“Nós fizemos um trabalho de negociação com a tia do garoto. Através de um processo de convencimento, conseguimos fazer com que ela entregasse a criança e saísse do imóvel. A briga teria sido motiva por atritos familiares. A tia estava com falas desconexas e não conseguia estabelecer uma linha de raciocínio com a realidade. Em alguns momento, ela falava que tinham cinco reféns lá dentro e foi muito difícil, pois o raciocínio dela não estava lógico", contou o tenente George Brito.
Criança refém em Uberaba (Foto: Mário Sérgio Santos/G1)Criança foi liberada e tia foi encaminhada
para delegacia (Foto: Mário Sérgio Santos/G1)
A hipótese da tia ter dado algum medicamento para o menino, que estava bem sonolento, não foi descartada, contou o tenente. Os bombeiros disseram que, após a libertação, o menino foi levado para atendimento na UPA. Ele passa bem.
Familiares da vítima disseram à polícia que a jovem é ex-usuária de drogas e sofre com surtos psicóticos. Ela pode ser indiciada por cárcere privado. Os pais do menino não quiseram dar entrevista ao G1

Concurso da PM do Paraná tem 'masculinidade' como critério em avaliação psicológica

Homens e mulheres podem concorrer a 16 vagas para cadete. Edital diz que candidato 'não pode emocionar-se facilmente'; especialista...