terça-feira, 15 de março de 2016

Polícia tenta identificar suspeito de matar psiquiatra mineiro em Curitiba


A Polícia Civil do Paraná deve usar imagens do circuito interno de segurança para identificar o suspeito de ter assassinado o psiquiatra mineiro Carlos Alberto Granato, de 68 anos. A vítima foi encontrada morta dentro de um hotel, no Centro de Curitiba, na tarde dessa segunda-feira (14).
A principal suspeita é de latrocínio – roubo seguido de morte – , já que cartões de crédito e dinheiro desapareceram.
O corpo foi encontrado por funcionários da limpeza do hotel e estava em cima da cama e sem roupa. Somente um exame no Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba apontará a causa da morte, mas a vítima apresentava sinais de violência.
Uma imagem gravada pelas câmeras de segurança detalha o rosto do suposto autor. Ele tem, aparentemente, 40 anos, é branco, usava cavanhaque e estava de camisa vermelha. O suspeito é visto indo para o quarto do médico com uma sacola e, momentos depois, saindo sozinho do local.
Carlos Alberto Granato já estava aposentado. Um de seus últimos trabalhos foi no Hospital Galba Velloso, no Bairro Gameleira, Região Oeste de Belo Horizonte, de onde saiu há cerca de três anos.

Motorista é sequestrado, troca pneu para trio e é amarrado em árvore

O homem de 23 anos foi sequestrado por volta de 12h30, após ser acionado para uma viagem, e só foi liberado cerca de quatro horas depois