quinta-feira, 31 de março de 2016

Operação cumpre mandados contra criminosos que atuam no RJ, SP e MG Ação é realizada pelo Ministério Público e Polícia Civil. Operação Éden é um desdobramento da Operação Adrien.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Rio de Janeirox (MPRJ) e a Polícia Civil fizeram nesta quinta-feira (31) uma operação para cumprir 59 mandados de prisão contra traficantes do Rio, Minas Gerais e São Paulo. Também eram cumpridos 62 mandados de busca e apreensão nesta manhã.
De acordo com as investigações, o grupo atuava em municípios do Rio de Janeiro (em especial, Barra Mansa, Resende, Itatiaia, Porto Real, Rio Claro, Angra dos Reis e Volta Redonda), São Paulo (capital, Campinas, Roseira e Pindamonhangaba), Minas Gerais (Cruzília e Bocaina de Minas) e Mato Grosso do Sul (Coronel Sapucaia e Dourados) e era liderado por Denilson Benaque Cortat, conhecido como “Carvoeiro”.

Os fornecedores ficavam baseados em São Paulo e em Mato Grosso do Sul e atuavam em conjunto, adquirindo drogas e insumos utilizados para o preparo da droga. O refino do material era feito em Pindamonhangaba. A carga era enviada para a Região Sul Fluminense, onde Cortat contava com uma extensa rede de traficantes, responsáveis pela movimentação, distribuição e venda do material.

Parte da droga também abastecia parte da quadrilha que ficava na cidade de Bocaina de Minas, em Minas Gerais. Por sua condição geográfica favorável, localizada próximo à tríplice divisa, a cidade era usada como ponto de partida para abastecer outros traficantes de SP, RJ e MG.
Já o segundo grande núcleo de fornecedores atuava em Mato Grosso do Sul e tinha como principal operador Pedro Russian. Juntamente com outros traficantes, Pedro trabalhava desde a colheita até a venda dos entorpecentes, incluindo o transporte para outros estados realizado em veículos clonados com documentos falsos.

A Operação Éden é um desdobramento da Operação Adrien. Realizada em abril de 2015, cumpriu 26 mandados de prisão e localizou cinco refinarias do tráfico, três na cidade de São Paulo, uma em Pindamonhangaba e outra em Piraí, no Sul Fluminense. Ao longo das investigações, iniciadas em meados de 2014, diversas prisões foram efetuadas, bem como a apreensão de aproximadamente 65 quilos de material entorpecente e vasta quantidade de material utilizado no preparo da droga, os quais foram parcialmente localizados em refinaria mantida pelo PCC na capital de São Paulo.

Dupla assalta motorista de aplicativo e morre em tiroteio na Grande BH

Motorista foi rendido após realizar corrida e carro foi levado, mas ele conseguiu rastrear o veículo e a dupla foi localizada pela políc...