quinta-feira, 31 de março de 2016

'ELA NÃO TEM ESCRÚPULOS' DISSE Justiça investiga coronel exonerado que acusou Dilma Exonerado nesta quarta (30) do cargo de comando da Força Nacional, Moreira escreve ainda que se sente "cada vez mais envergonhado"

dilma
O Ministério da Justiça instaurou um inquérito administrativo para apurar a conduta do ex-diretor-substituto da Força Nacional, coronel Adilson Moreira, que enviou uma carta aos seus subordinados dizendo que a presidente Dilma Rousseff não tem escrúpulos.
No comunicado, veiculado pelo "O Globo", ele diz que está deixando a cadeira a pedido da família e que "não precisa ser muito inteligente para saber que estamos sendo conduzidos por um grupo sem escrúpulos, incluindo aí a presidente da República".
Exonerado nesta quarta (30) do cargo de comando da Força Nacional, Moreira escreve ainda que se sente "cada vez mais envergonhado", de acordo com a publicação.
"A nossa administração federal não está interessada no bem do país, mas em manter o poder a qualquer custo. Como o compromisso era de não causar solução de continuidade, solicitei para a secretária apontar em alguns dias um substituto", acusa o coronel na carta endereçada a tenentes-coronéis da Força.
O Ministério da Justiça, pasta à qual a Força Nacional é vinculada, afirmou ter tomado conhecimento do episódio pela imprensa e classificou como "graves" as declarações do servidor. Segundo o MJ, a atitude pode implicar em "falta disciplinar e gesto de deslealdade administrativa", detalha o ministério em nota oficial.
O episódio será levado à Comissão de Ética Pública da Presidência da República, já que Moreira se referiu à presidente Dilma Rousseff. Na carta, de acordo com jornal, o coronel diz que havia pedido para ser exonerado no prazo máximo de quinze dias.
A Folha de S.Paulo não conseguiu localizar o servidor até as 12h.

Dupla rouba carro e bate em viatura em praça do Coração Eucarístico

O veículo foi tomado de assalto no bairro Alípio de Melo, mas os suspeitos foram surpreendidos por uma viatura, tendo início uma perseguiç...