segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Um quarto dos deputados mineiros devem disputar a eleição para prefeito Nada menos que 21 parlamentares da Assembleia Legislativa são cotados para disputar a eleição majoritária nas suas cidades. BH e Juiz de Fora têm maior número de concorrentes

Sarah  Torres/ALMG - 17/12/15
Apesar de um cenário de crise econômica e com dificuldades cada vez maiores vividas pelas administrações municipais, um quarto dos deputados estaduais mineiros devem tentar trocar o trabalho no Legislativo por cadeiras no Executivo. Em caso de sucesso nas urnas, os titulares eleitos há pouco mais de um ano podem ser substituídos pelos seus suplentes. Entre os que se assumem pré-candidatos e os que são pressionados pelos partidos ou, segundo dizem, requisitados por eleitores ou grupos aliados para disputar as prefeituras do estado, a Casa já tem 21 “prefeitáveis”.
Os deputados João Vítor Xavier (PSDB) e Sargento Rodrigues (PDT) pretendem tentar a sorte na Prefeitura de Belo Horizonte. No caso de Rodrigues, já houve decisão local, estadual e nacional pela candidatura própria. “Partido que não disputa eleição majoritária não cresce”, justifica o parlamentar, que diz ter ideias para solucionar os dois principais problemas da cidade: mobilidade e segurança pública. Já João Vítor diz não ter obsessão por disputar, mas trabalha para ser o nome tucano a concorrer à sucessão do prefeito Marcio Lacerda (PSB). Caso no PSDB não seja possível, ele pode ir para o PSD. Dentro do PSDB, o nome do deputado João Leite, que já tentou duas vezes chegar ao comando da capital, também é listado entre os pré-candidatos.
Outros três deputados são pré-candidatos à Prefeitura de Juiz de Fora, na Zona da Mata. Um deles, o deputado Lafayette Andrada, deixou o PSDB rumo ao PMB recentemente e deve fazer uma nova troca com a janela partidária aberta por emenda constitucional. A ideia é que ele seja candidato pelo PSD. Outro cotado é o deputado estreante Noraldino Junior (PSC). O deputado Antônio Jorge, que também pode sair do PPS nos próximos dias,  pretende concorrer, segundo diz, para enfrentar o campo do PT e PMDB. “Meu nome está colocado, mas não tenho obsessão. Até o início de março, devemos decidir”. O pré-candidato disse que vai pesar na decisão a confiança que quase 100 mil eleitores tiveram nele ao elegê-lo deputado e o compromisso com seu campo político.
Grande BH

A deputada Cristina Corrêa (PT), também no primeiro mandato na Assembleia, já concorreu à Prefeitura de Santa Luzia uma vez, em 2012, e quer repetir a dose. “É a primeira vez que Santa Luzia tem um representante na Assembleia, mas tenho um projeto de mudança para a cidade e, para isso, é preciso estar no Executivo. Lá teremos condições de fazer obras que a cidade precisa”, afirmou.
Ainda na Região Metropolitana de Belo Horizonte, os deputados Geraldo Pimenta (PCdoB) e Ivair Nogueira (PMDB) devem disputar a Prefeitura de Betim. “O PMDB não abre mão de ter candidato em Betim e estou sendo procurado por lideranças. Desta vez, vamos até o final, temos tido boa aceitação neste momento para disputar a prefeitura”, afirmou Ivair Nogueira, que apenas ensaiou a candidatura em pleitos anteriores. O peemedebista já foi prefeito da cidade e diz acreditar que sua folha de serviços prestados como deputado será muito útil.
O deputado Bosco (PTdoB) diz que seu nome está muito bem cotado para disputar a Prefeitura de Araxá, mas ainda não bateu o martelo sobre a candidatura. Segundo ele, que teve 83% dos votos obtidos na cidade, a concretização da candidatura vai depender de o atual prefeito Aracely de Paula (PR) tentar mais um mandato ou não. “Hoje, ser prefeito, em virtude da crise pela qual passa o país, é um desafio grande, mas desafios precisam ser enfrentados. Desejo um dia ser prefeito da minha cidade. Além do mais, Araxá tem 100 mil habitantes e uma receita relativamente grande, também conta com uma boa infraestrutura”, avalia.
Família
Alguns deputados dizem que o cenário ainda não está definido, mas não descartam concorrer em suas bases. É o caso de Deiró Marra (PR), que avalia a possibilidade de tentar comandar a Prefeitura de Patrocínio. “Vamos levar em conta que a cidade tem de ter uma mudança política e o prefeito não pode mais tentar a reeleição. Vou conversar com minha família e considerar a conjuntura econômica, que está pesando muito”, diz. Quem também é apontado como candidato é o deputado Dilzon Melo (PTB). O parlamentar diz participar do processo de escolha para a sucessão em Boa Esperança como o deputado mais votado na cidade. “Não é o que eu quero, mas também não posso decepcionar o eleitor. Se lá na frente, dentro do nosso projeto político, não tiver uma pessoa à altura de desempenhar bem esse papel, aí posso ser o candidato”, afirmou Dilzon, que já foi prefeito de Varginha.
O colega Inácio Franco (PV), que foi duas vezes prefeito de Pará de Minas, diz estar na mesma situação. “O povo quer (que ele concorra), mas vamos ver”, desconversa. O deputado, que está no terceiro mandato na Assembleia, diz estar fazendo pesquisas e que, se houver outro nome dentro do grupo em condições de concorrer, não vai tentar a prefeitura.
Quem foi taxativa ao dizer que não quer se candidatar é a deputada Marília Campos (PT), que já foi por duas vezes prefeita de Contagem, na Região Metropolitana de BH. Ela, porém, seria a candidata preferida do governador Fernando Pimentel (PT) e trabalha para tirar o atual prefeito Carlin Moura (PCdoB) do poder no município. “O que posso adiantar é que estou comprometida em articular uma alternativa envolvendo outros partidos. Convidei o PT a fazer parte disso e converso com PSD, PMDB, PV, mas o meu nome não está à disposição”, disse.
Na corrida
Veja quem são os cotados para disputar as prefeituras

Marília Campos (PT) -Contagem
Douglas Melo (PSC) – Sete Lagoas
Deiró Marra (PR) – Patrocínio
Noraldino Junior (PSC) – Juiz de Fora
Antonio Jorge (PPS) – Juiz de Fora
Lafayette Andrada (PMB) – Juiz de Fora
João Vítor Xavier (PSDB) – BH
João Leite (PSDB) – BH
Sargento Rodrigues (PDT) – BH
Cristina Corrêa (PT) – Santa Luzia
Rosângela Reis (Pros) – Ipatinga
Celinho do Sinttrocel (PCdoB) – Coronel Fabriciano
Thiago Cota (PMB) - Mariana
Bonifácio Mourão (PSDB) – Governador Valadares
Bosco (PTdoB) – Araxá
Fábio Avelar (PTdoB) – Nova Serrana
Geraldo Pimenta (PCdoB) – Betim
Ivair Nogueira (PMDB) – Betim
Wander Borges (PSB) – Sabará
Dilzon Melo (PTB) – Boa Esperança
Inácio Franco (PV) – Pará de Minas
Estado de Minas

Convocação dos excedentes do CFS 2017 - PMMG

Excelentíssimo Senhor Governador do Estado de Minas Gerais. Nós, candidatos ao Curso de Formação de Sargentos da Polícia Militar de M...