quinta-feira, 7 de janeiro de 2016


Se, oficialmente, os policiais militares afirmam que ainda vão avaliar a apresentação do cronograma de pagamento de salários, na prática a categoria já iniciou ações de protesto, em uma espécie de “greve branca”, dificultando propositalmente o atendimento à população. Segundo militares ouvidos pela reportagem, o movimento começou nesta quarta. Policiais civis também teriam aderido à estratégia.
“É uma ação que não visa prejudicar o combate à criminalidade no Estado, mas que, ao mesmo tempo, mostra que não está tudo bem. O que já está sendo feito em delegacias e batalhões é demorar mais com a ocorrência. Fazendo uma espécie de “corpo mole”, gastando nosso tempo e da pessoa do outro lado, que terá que esperar. Infelizmente, quem acaba pagando o pato é a população. Mas essa é uma forma de a gente mostrar que está sendo prejudicado também”, afirmou um militar, sob anonimato.
Um policial civil, que também pediu para não ser identificado, confirmou a greve branca. “Todo mundo tem seus compromissos, suas contas para pagar. A situação é muito complicada, pegou todos de surpresa e não podemos ficar parados. Vamos lutar por nossos direitos. As ocorrências não vão ficar paradas, mas vão demorar muito mais. Pode saber disso”, disse.Saiba mais