sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

EUA Policial é condenado a 263 anos de prisão por onda de estupros Daniel Holtzclaw, um ex-oficial de polícia de Oklahoma City, foi declarado culpado de 18 das 36 acusações que pesavam contra ele


Um policial de Oklahoma (sul dos Estados Unidos) foi condenado, nesta quinta-feira, a 263 anos de prisão por violentar e abusar sexualmente de várias mulheres negras.
Daniel Holtzclaw, um ex-oficial de polícia de Oklahoma City, foi declarado culpado de 18 das 36 acusações que pesavam contra ele, incluindo estupro e sodomia forçada, de acordo com documentos do site da Justiça de Oklahoma.

"Não é uma surpresa", declarou seu advogado, Scott Adams, à imprensa na saída do tribunal.
Holtzclaw foi acusado pela Procuradoria e por várias de suas vítimas, entre elas Jannie Ligons e Demetria Campbell.
Esta última apresentou uma denúncia em setembro de 2015. Contou que foi "capturada e arrastada para um prédio" por Holtzclaw em 5 de novembro de 2013, quando ia a um restaurante comprar comida para sua filha internada.
A vítima descreve que o réu bateu sua cabeça em uma parede de azulejos, esbofeteou-a, algemou-a e tocou no meio de suas pernas, por trás, entre outras agressões.
O texto da ação coletiva liderada por Jannie afirma que o ex-oficial "fez um uso excessivo e ilegal da força", decorrente de sua condição de policial, e apontava, sistematicamente, para "mulheres afro-americanas de meia-idade que considerava vulneráveis" para violentá-las, causando-lhes um "sofrimento mental e emocional extremo".

Dez pessoas são presas durante operação de combate à criminalidade no Vale do Mucuri

Pelo menos dez pessoas foram presas, nesta sexta-feira (17), durante operação de combate à criminalidade no município de Malacacheta, no V...