quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Posse de novo governador em MG

             
Fernando Pimentel (PT) toma posse no plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (Foto: Omar Freire / Imprensa MG)

O novo governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), pontuou como a prioridade em seu mandato o lançamento de um novo modo de governar. “O maior desafio é mudarmos o conceito de governo aqui em Minas Gerais [...] Não vamos governar trancados nos gabinetes”, disse. Ele afirmou que quer ser lembrado como o governador que implantou um governo participativo. “Não farei o governo do eu, mas o governo do nós, de todo nós”, afirmou Pimentel durante o discurso.

Esta é a primeira vez que o PT elege um governador do estado desde a criação da legenda. O petista substitui Alberto Pinto Coelho (PP), que assumiu o governo em abril, após renúncia de Antonio Anastasia (PSDB) – que deixou o cargo para se candidatar ao Senado, sendo eleito. O estado foi governado pelos tucanos durante os últimos 12 anos.Pimentel explicou que a escolha do secretariado equilibrou dois fatores: a representação política e competência técnica. Entretanto, o governador não comentou a indicação dos nomes. Um dos escolhidos por Pimentel é José Afonso Bicalho, que vai estar à frente da Secretaria de Estado da Fazenda. Na Justiça, ele é réu no processo do mensalão tucano.O  chefe do executivo mineiro e o vice, Antônio Andrade (PMDB), foram empossados em solenidade na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em Belo Horizonte na manhã desta quinta-feira (1º). A execução do Hino Nacional ficou a cargo do rapper mineiro Flávio Renegado, que participou ativamente da campanha de Pimentel e da presidente Dilma Rousseff.
O governador eleito afirmou acreditar que 2015 é um ano promissor. “Sabemos que vai ser um ano de ajustes necessários para o estado e para o país, mas um ano promissor. Nós estamos muito animados, nós vamos trabalhar intensamente para que, no fim de 2015, a gente comemore um ano ganho e não um ano perdido”, declarou.
Como uma das prioridades, ele apontou a criação dos conselhos regionais, que terão participação da população. "Nós vamos começar efetivamente a criar os conselhos regionais de governo, conselhos de participação popular, em todas as regiões do estado. Nós vamos mudar o conceito de governar, nós não vamos governar trancados nos gabinetes", afirmou.
Por:G1

Dez pessoas são presas durante operação de combate à criminalidade no Vale do Mucuri

Pelo menos dez pessoas foram presas, nesta sexta-feira (17), durante operação de combate à criminalidade no município de Malacacheta, no V...