terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Eles apresentaram documento que comprovaria que a gestão anterior teria deixado dinheiro em caixa o suficiente para o pagamento dos servidores em janeiro



A oposição convocou uma coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (6) para rebater o governo Fernando Pimentel e apresentar documento que comprovaria que o caixa do governo no dia 31 de dezembro tinha R$ 3 bilhões, que serviriam para pagar o salário dos servidores em janeiro.
No dia da posse de Pimentel, o novo secretário de Planejamento, Helvécio Magalhães, havia dito que o governo estadual não tinha em caixa dinheiro suficiente para pagar a folha do mês de dezembro. De acordo com o deputado Luiz Humberto (PSDB), o atual governador de Minas quer “colocar o terror nos servidores, inventando que não há recurso para para pagar salário”.  
“É preciso colocar um ponto final nessa fofoquinha, isso é marketing do PT. Eles aumentam o número de secretarias do governo e se negam a votar o aumento do salário dos servidores”, disse o deputado.
O deputado João Leite (PSDB) endossou as críticas e disse que o atual governo é cheio de incoerências, já que disse que irá adotar uma participação intensa popular, mas se nega a votar o Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG). “O PPAG contém várias sugestões populares, mas eles não querem votar. Não há nenhuma situação crítica no Estado”, disse.
Os deputados ainda criticam o fato de Pimentel ter aumentado de 18 para 21 secretarias de Estado, apesar de no balanço final da estrutura do governo, o tamanho continuar o mesmo. Isso porque os antigos 10 órgãos autônomos com status de secretarias foram reduzidos para sete.
Além disso, os deputados da hoje oposição disseram que irão interpelar judicialmente o governo Pimentel, “se o PT não parar de jogar lama no governo”. Eles também criticaram a proposta do atual governo de extinguir a ouvidoria e de não votar na PEC 69, que daria instabilidade aos servidores da educação atingidos pela Lei 100.
Os deputados também disseram que não irão garantir quórum nesta terça-feira para que seja lida a mensagem do governador Pimentel, que propõe uma reforma administrativa no Estado. 
O Tempo

PM apreende quase 60 celulares de origem duvidosa em shopping popular de BH

Quase 60 celulares de origem duvidosa foram apreendidos por policiais militares em box no shopping Xavantes, no Centro de Belo Horizonte,...