segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Polícia realiza operação 'Rena' contra o jogo do bicho em Juiz de Fora

Operação Rena Polícia Civil Juiz de Fora 1 (Foto: Assessoria Polícia Civil/ Arquivo)

Civil cumpriu 19 mandados de busca e apreensão no Centro da cidade.
Dezessete foram conduzidos à delegacia, mas ninguém foi preso.

Policiais da 7ª Delegacia de Polícia Civil (7ª DPC) de Juiz de Fora desencadearam nesta segunda-feira (22) a operação "Rena" em combate ao jogo do bicho. Foram cumpridos 19 mandados de busca e apreensão em 19 endereços, todos na região central da cidade.
Dezessete pessoas que, segundo a polícia, tinham relação com o jogo, foram conduzidas para a Delegacia de Santa Terezinha para prestar esclarecimentos. Todos assinaram Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), comprometendo-se a comparecer perante a Justiça quando solicitado.
As buscas e apreensões aconteceram na Avenida Getúlio Vargas, para onde havia nove mandados; Avenida dos Andradas, três mandados; Rua Batista de Oliveira, dois mandados; e ruas Halfeld, Benjamin Constant, Marechal, João Pessoa Rezende, além de Praça da Estação, todos com um mdandado cada. Foram apreendidos cadernos, anotações de jogos, dinheiro (em média R$ 400 em cada ponto) e até brindes que eram distribuídos aos jogadores, como calendários.
Segundo a delegada Ione Barbosa, que comandou a ação, os mandados foram expedidos para fundamentar uma investigação que está em andamento na 7ª DPC. "Havia denúncias sobre os locais, mas já existe uma investigação. Porém, não podemos dar mais informações, para não atrapalhar os trabalhos", afirmou Ione. Ainda segundo a delegada, todas as pessoas que foram conduzidas estavam, de alguma forma, gerenciando o jogo nos locais. "Ninguém foi preso porque não se trata de crime. Eles são suspeitos de contravenção penal, que hoje, resulta em pagamento de multa no valor de um salário ou cesta básica", explicou Ione.
Do G1 Zona da Mata

Governo de MG diz que 88% dos servidores receberam duas parcelas do salário

Em nota, a Secretaria de Estado de Fazenda informou que o estado trabalha para pagar os últimos 12% 'o quanto antes'