domingo, 14 de dezembro de 2014

O suspeito de matar cigano em Uberaba é seu cunhado (ou ex)

                                    
                                 
                            



A morte do Cigano
Júlio Nogueira, 39 anos, vulgo Cigano, executado com nove tiros no início da noite de quinta-feira (11), no pátio de um posto de combustíveis na avenida Bandeirantes em Uberaba, chegou a ser preso por porte de arma de fogo em 25 de julho deste ano, conforme noticiou o Jornal da Manhã. Ele estava acompanhado de três outros ciganos e tentou fugir dos militares da Patrulha Rural, mas foi pego na BR-050. Dentro de sua caminhonete, em um fundo falso, os militares encontram um revólver Rossi de calibre 38 não oxidado.Júlio Nogueira também já foi preso por assalto ao posto bancário nas dependências Universidade de Uberaba (Uniube), em 7 de junho de 2010, onde junto a quatro comparsas roubou mais R$ 12 mil. A prisão aconteceu em Uberlândia, depois de uma longa perseguição pela BR-050 por policiais militares de Uberaba, e com direito ao helicóptero Pegasus 9 de Uberlândia. O suspeito de matar Cigano é seu cunhado (ou ex), o A.A.C., 32 anos, e tem passagens por porte ilegal de arma de fogo, assalto e deixou a penitenciária de Uberaba no dia 1º de novembro passado. Já se sabe, através de imagens de comércios da região, que quatro homens participaram da execução. Eles estavam em duas motocicletas e os garupas armados desceram e dispararam os tiros. Dos nove tiros, cinco foram na cabeça e a curta distância. A coluna de Carlos Paiva noticiou em sua pagina do facebook, ter informações de que a matança só começou e há represálias dos dois lados. 


Por: Carlos Paiva

Dez pessoas são presas durante operação de combate à criminalidade no Vale do Mucuri

Pelo menos dez pessoas foram presas, nesta sexta-feira (17), durante operação de combate à criminalidade no município de Malacacheta, no V...